Pecuária

Carne de frango: China aumenta importação, mas Brasil pode não se beneficiar

27/03/13
Após prever que em 2013 a China manteria, para a carne de frango, os mesmos níveis de importação do ano passado (ao redor de 250 mil toneladas), o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) aponta agora que essas importações podem chegar às 270 mil toneladas, aumentando pouco mais de 6% em relação a 2012 e quase 13,5% em relação a 2011. Nesses volumes não estão inclusos pés/patas de frango.

A revisão, para cima, do volume a ser importado não está relacionada a um aumento do consumo e, sim, à demanda crescente do setor de processamento de alimentos à base de frango. Pois o consumo da carne de frango in natura, embora ainda crescente, deve apresentar expansão moderada – ao contrário de anos anteriores. E o que pesa, aqui, é o chamado “escândalo dos resíduos químicos”, uma questão de segurança alimentar que influenciou negativamente a avicultura local e fez grandes redes de fast-food (como a McDonald’s) perder muitos consumidores.

Embora o Brasil tenha a China entre seus principais importadores de carne de frango, o previsto aumento da demanda chinesa pelo produto externo pode não beneficiar as exportações brasileiras. A conclusão vem da afirmação, feita pelo USDA, de que “os preços norte-americanos continuam competitivos frente aos dos principais concorrentes, Brasil e Argentina”.

Para comprovar, o USDA cita que em dezembro de 2012 o preço médio da carne de frango exportada pelos EUA para a China ficou em US$1.085/t, o que correspondeu a um valor quase 55% inferior ao preço brasileiro – US$2.381/t.

Fonte: www.agrolink.com.br