Carne bovina no atacado: menor margem dos últimos dois anos

Publicado em 21/09/2018

Nos últimos sete dias, as altas de preços da carne bovina no atacado foram singelas, com média de 0,1%, mas considerando o período do mês, este comportamento comprova a firmeza do mercado.

O menor fornecimento de matéria-prima (boi gordo) é o fator que provoca as altas consecutivas no mercado atacadista de carne bovina.

Contudo, a receita obtida pelas indústrias com a venda da carne, derivados e subprodutos não tem reagido na mesma magnitude que os preços de compra do boi gordo.

Com isso, as margens se estreitaram. Atualmente a margem de comercialização dos frigoríficos está em 17,4%, valor três pontos percentuais abaixo da média histórica. Este é o menor patamar desde setembro de 2016.

Já a margem da indústria que vende a carcaça está em 15,7%, um ponto percentual acima da média histórica.

Mas para os próximos dias as expectativas são positivas, pois o abastecimento mais firme do varejo pode fazer com que a indústria recupere um pouco da margem perdida.

Fonte: Scot Consultoria