Pecuária

Caprinocultura : Emater-MG ensina técnicas para melhorar alimentação na caprinocultura

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG), vinculada à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa), oferece assistência técnica ao Capril da Prata, localizado no município de Eugenópolis, na Zona da Mata mineira. A empresa orienta a alimentação dos animais, instruindo quanto aos cuidados no período de estiagem e nos preparativos para o melhoramento genético do rebanho.

Para garantir o alimento na seca, o extensionista local da Emater-MG, Virgílio Rocha indica a silagem. A técnica consiste em picar o milho e, por fim, compactá-lo e armazená-lo em silos de trincheira. Já para facilitar a transferência de embriões, por exemplo, o técnico ensina diminuir a proporção de proteínas do alimento. “Isso diminui a produção de leite e os gastos de energia do animal, o que facilita na coleta de embriões”, explica.

Segundo Virgílio, esta é a técnica que está sendo adotada com a cabra Ana Bela. A cabra é considerada recordista mundial na produção de leite depois que atingiu a marca de quase 12 litros, em ordenha realizada no torneio de leite da última Exposição Agropecuária, Comercial e Industrial de Muriaé.

A produtividade da cabra vem entusiasmando os caprinocultores Arlindo Silva e Charles Oliveira. Proprietários do animal, eles decidiram investir na aprimoramento genético do rebanho e iniciaram nesta semana o implante de embriões da campeã em outras 15 fêmeas do capril. A expectativa agora é gerar descendentes tão produtivas como a mãe.

Ana Bela é da raça Saanen, tem 2 anos e meio, e é filha do bode Kairo, de linhagem selecionada, segundo o criador Arlindo Silva. “Eu já sabia da boa genética do animal, uma vez que ele foi gerado a partir de amostras de sêmen vindas da França. Por isso resolvi adquirir uma cria dele”, revela.

Até hoje, a cabra campeã na produção de leite teve apenas uma cria que atualmente tem cinco meses. Quando foi comprada, Ana Bela já estava prenha. Após o parto, os proprietários descobriram que ela havia cruzado com um macho mestiço das raças Saanen e Pardo Alpino. Assim como o pai, a novilha também não pertence a uma raça pura.

Além de Ana Bela, o Capril da Prata mantém 67 cabras (entre filhotes, novilhas e adultas) e três bodes. A média diária de produção de leite no capril é de 80 litros. Toda a produção é destinada à Associação dos Produtores de Patrocínio do Muriaé (Aprupam), que faz o intermédio entre o produtor e o comprador. A Aprupam recolhe o leite de todos os associados da região (Patrocínio do Muriaé, Eugenópolis, Barão do Monte Alto e Muriaé) e envia para uma indústria de Nova Friburgo, região serrana do Rio de Janeiro. O produtor associado fatura, em média, R$ 1,22 por cada litro de leite.

Destaque em torneios

A alta produtividade de leite da cabra Ana Bela nem chega a ser novidade. Dos seis concursos que já participou, a cabra venceu todos. Um deles, em 2010, aconteceu na 18ª Festa do Arroz da Vila Vardiero (comunidade de Barão do Monte Alto). Na ocasião, Ana Bela foi recordista brasileira na categoria Cabra Jovem com a produção de 10,687 litros de leite.

O recorde mundial veio na 55ª Exposição Agropecuária Comercial e Industrial de Muriaé, em setembro do ano passado, quando ela produziu 11,895 litros. Com isso, ultrapassou o recorde pertencente à uma cabra adulta, de São Paulo, que até então havia registrado produção máxima de 11, 348 litros.

Fonte: Portal do Agronegócio

http://www.zootecniabrasil.com.br/sistema/modules/news/article.php?storyid=3486