Raças

Caprino Transgênicos


Pesquisadores da Universidade Estadual do Ceará produziram os primeiros cabritos transgênicos da América Latina.
em  22 de abril de 2008

Os animais são da raça canindé, nativa do Nordeste. Apenas dois cabritinhos sobreviveram. O macho ganhou o nome de “Tinho” e a fêmea de “Camila”. No primeiro banho de sol no semi-árido cearense, eles tiveram contato com a natureza.

Na experiência, os cientistas introduziram nos embriões um gene humano e a expectativa é que a fêmea produza leite com uma proteína que possa substituir um medicamento usado no tratamento de pessoas com deficiência imunológica.

Testes confirmaram que o gen modificado está presente no DNA dos filhotes. O coordenador da pesquisa explicou que este é apenas um passo inicial e que a descoberta ainda pode representar muito para a ciência.

“O nosso objetivo é que esses medicamentos, hoje utilizado para doentes com imunodeficiência, que a gente consiga obter um medicamento mais barato. Esse medicamento é caro e, por ser obtido por cultivo bacteriano tradicional, é algumas vezes ineficaz, ou, pior, ele causa reações adversas. Obtido de mamíferos, essas reações diminuiriam ou não existiriam e o medicamento seria bem mais barato”, explicou o veterinário, Vicente Freitas.

Essa foi a segunda tentativa dos cientistas, em três anos de pesquisa. Da primeira vez o filhote não sobreviveu.

Fonte: http://globoruraltv.globo.com/GRural/0,27062,LTO0-4370-320494,00.html

http://www.nogueirafilho.com.br/arquivos_noticias/caprinotransgenico.htm