Cana de Açúcar

Cana: simpósio aborda manejo de adubação

O manejo de Adubação Fosfatada foi um dos destaques do segundo dia do V Simpósio de Cana-de-Açúcar, realizado na Universidade Metodista de Piracicaba (Unimep) com apoio da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/Fealq/Gape). Godofredo Cesar Vitti, professor doutor da USP, abordou detalhes sobre a importância desta prática, tanto em termos de produtividade, quanto de qualidade tecnológica. “A cana-de-açúcar é a terceira cultura que mais utiliza adubação em todo o Brasil, estando atrás somente do milho e da soja”, disse o professor.

De acordo com Vitti, o objetivo do painel foi enfocar na importância da adubação fosfatada a cultura da cana-de-açúcar, tanto em termos de produtividade, qualidade tecnológica (clarificação do caldo) e na longevidade do canavial (aumento do número de cortes, prolongando a reforma dos canaviais). “É importante salientar que, embora o fósforo seja o macronutriente menos exportado pela cultura da cana-de-açúcar, é o mais aplicado na adubação em relação aos outros nutrientes”, comentou Vitti sobre um dos diferenciais da adubação.

BENEFÍCIOS – Além disso, um dos benefícios que pode ser destacado é a potencialização da adubação fosfatada, ou seja, “que transforma o fósforo aplicado como fertilizante em fósforo absorvido pelas raízes das plantas e, com isso, atinge-se maior produtividade, sendo o fósforo na nutrição da planta responsável por todos os processos metabólicos que envolvem gastos energéticos”, completou.

Outro ponto abordado foi sobre como proceder com a adubação fosfatada, sendo fundamental a análise de solo, tanto em cana planta (antes da instalação do canavial) e após o 2o e 4o cortes (cana soca).

Fonte: http://www.tribunatp.com.br/modules/news/article.php?storyid=9726