Catálogos técnicos e de produtos

Campanha contra fitofarmacêuticos ilegais

16 de Junho – 2010

A Anipla e a Groquifar estão a promover uma campanha contra a comercialização e uso de produtos fitofarmacêuticos ilegais em Portugal.

Com esta campanha, as duas empresas pretendem informar os vários intervenientes da cadeia de alimentar sobre as consequências que podem advir do uso destes produtos. “O uso de produtos ilegais é uma actividade ilícita e punível com elevadas coimas, que põe em causa a segurança alimentar, a indústria e a viabilidade comercial dos agricultores e distribuidores nacionais”, refere a Anipla em comunicado.

Neste sentido, a Anipla e a Groquifar estão a apelar para que todos os intervenientes na vida agrícola nacional estejam mais alerta para estas situações e colaborem na denúncia activa das mesmas.

São vários os sinais que identificam os produtos fitofarmacêuticos ilegais, sendo os mais óbvios a falta de rotulagem em português e a não apresentação do número de AV (Autorização de Venda) ou APV (Autorização Provisória de Venda).

Para além dos produtos que não se encontram homologados/registados em Portugal, há ainda que contar com a comercialização de produtos contrafeitos/falsificados, cujo conteúdo foi adulterado através da violação da embalagem ou cuja constituição contém substâncias activas ou coadjuvantes de fraca qualidade e cuja utilização poderá danificar as culturas.

Em Portugal, a ASAE é a entidade responsável pela fiscalização da actividade de comercialização ilegal de produtos fitofarmacêuticos, sendo que qualquer denúncia junto desta entidade pode ser efectuada de forma anónima.

Fonte: http://www.vidarural.pt/news.aspx?menuid=8&eid=5429&bl=1&page=13