Pecuária

Caiado propõe comissão para ir ao parlamento europeu garantir exportações da carne brasileira

Publicado em 22/03/2017

O líder do Democratas Ronaldo Caiado (GO) propôs a criação de uma comissão suprapartidária para defender e garantir em audiência com o parlamento europeu a qualidade da produção e exportação da carne brasileira.

Em discurso na tribuna do Senado, nesta terça-feira (21/03), o senador também cobrou punição exemplar aos fiscais e empresários envolvidos na Operação Carne Fraca com prisões e confisco de patrimônio. Caiado lamentou o dano causado pela generalização de uma ação focada e bem definida em poucas plantas frigoríficas.

“Não podemos, em uma situação bem delineada onde sabemos quem corrompeu, quem foi corrompido e a planta frigorífica envolvida, generalizar as graves infrações cometidas. Não podemos deixar que mais de 4800 plantas frigoríficas do país paguem o preço por conta desses criminosos que merecem estar na cadeia e com o patrimônio confiscado criando desemprego e crise no setor produtivo primário”, alertou o senador.

No entendimento de Caiado é hora do Congresso unir forças para que seja criado um grupo que tenha como missão viajar ao parlamento europeu – e posteriormente a outros países importadores – para defender a qualidade do produto e do controle sanitário brasileiro.

“Precisamos de uma força suprapartidária para reerguer a agropecuária tão erradamente atacada pelas generalizações. Debater junto ao parlamento europeu e dos demais países que tenham dúvidas sobre a qualidade de nossa carne e mostrar que essa ação criminosa com pouco mais de 30 pessoas não contaminou todo um setor reconhecido pela excelência. Vamos, inclusive, pedir comparações ao controle sanitário de outros lugares, mostrando a qualidade do nosso serviço”, explicou.

História de Luta

Durante o discurso, Ronaldo Caiado elencou a história de luta do setor agropecuário para se tornar líder mundial na exportação de carne bovina enfrentando barreiras, restrições e uma discriminação no próprio Brasil.

“Sei como poucos o quanto lutamos pelo reconhecimento de um setor que por muito tempo foi discriminado. Julgavam-nos sem competência para exportar carne e mesmo assim fizemos a maior revolução que este país já viu com investimentos em genética e pesquisa e enfrentando resistências na União Europeia, nos Estados Unidos, na China… Hoje temos uma produtividade que inveja o mundo inteiro”, defendeu.

O democrata ainda usou o exemplo da doença da “Vaca Louca” que atingiu outros países e reforçou que o Brasil é o único lugar do mundo onde se exporta bovinos com alimentação exclusivamente vegetal.
“Hoje o Brasil é o único país no mundo que produz e exporta o chamado ‘boi verde’, que engorda exclusivamente de origem vegetal e não tem em sua dieta ração com resíduo animal. Inclusive nunca houve aqui o prion da Vaca Louca, desenvolvido justamente por quem dizia ter controle sanitário e excluía e limitava o mercado da carne brasileira”, acusou.

Fonte: AI Senador Ronaldo Caiado