Produtivo

Cafeicultoras buscam treinamento para melhorar qualidade do grão

08/07/2016

Um grupo de 12 mulheres produtoras de café de Lambari tem buscado cada vez mais capacitação para melhorar a qualidade do grão e, consequentemente a bebida. Com o intuito de aprimorar as técnicas no terreiro, elas participaram do Curso de Preparo de Café Via Seca do Senar Minas.

Gustavo Mendes Vieira foi o instrutor e ensinou às alunas como deve ser o manejo do café no terreiro, a operação e rodagem do grão para que fique no ponto de ir para o secador. “A gente repassa todas as técnicas para que não haja nenhuma interferência que possa atrapalhar a secagem do café e, consequentemente a qualidade”.

O treinamento ocorreu no Bairro Paiolinho, zona rural de Lambari. Bianca Lessiane Moreira Gallo Bocardi, uma das participantes, é cafeicultora há 13 anos. Segundo ela, o curso ajudou bastante e tirou muitas dúvidas. A produtora conta que a procura por um café de qualidade é tem aumentado e o curso trouxe os conhecimentos que precisavam para melhorar a produção. “Aqui na fazenda o trabalho é conjunto, os homens ficam na lavoura e as mulheres no terreiro de café. E o curso deu a oportunidade de aprender muita coisa que vai ajudar na cadeia produtiva da bebida”, conta.

No bairro existe a Associação Paiolinho, da qual cerca de 100 cafeicultores fazem parte. A intenção do grupo é exportar o grão e o curso do Senar vai ajudar no processo de certificação. “Elas buscaram o treinamento para melhorar a qualidade do produto, já que a associação pretende agregar valor e investir na produção de cafés especiais”, explica o instrutor.

Essa é a segunda turma de mulheres para a qual o instrutor ministra esse tipo de curso: “acho que as elas são participativas, perguntam, são espontâneas e se interessam mais pelo assunto do que os homens”, afirma Gustavo.

Fonte: FAEMG – Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais