Custo de Produção

Café: Mercado em NY avança sobre patamar de US$ 1,30/lb nesta 3ª feira atento ao clima no Brasil e câmbio

Publicado em 06/10/2015

Após operar do lado vermelho da tabela pela manhã, as cotações do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) voltaram ao campo positivo nesta terça-feira (6), e estendem os ganhos das últimas duas sessões. O mercado repercute a valorização cambial e o clima no Brasil.

Por volta das 12h25, os lotes com vencimento para dezembro/15 estavam cotados 128,85 cents/lb com 130 pontos de alta, o março/16 tinha US$ 131,95 cents/lb com 125 pontos positivos. O contrato maio/16 registrava US$ 133,90 cents/lb e 110 pontos de valorização, enquanto o julho/16 valia US$ 135,40 cents/lb com avanço de 80 pontos.

De acordo com analistas, após registrar realização de lucros pela manhã, o mercado em Nova York volta a repercutir a valorização cambial e a questão climática no Brasil. Após a florada, as cidades produtoras precisam de chuvas para o desenvolvimento dos chumbinhos. Entretanto, a meteorologia não aponta precipitações generalizadas para os próximos dias no cinturão produtivo do Brasil.

No lado técnico, a desvalorização do dólar ante o real também atual como fator altista, pois desencoraja as exportações da commodity. Às 11h55, a moeda norte-americana recuava 1,57%, cotada a R$ 3,8395 na venda. Os operadores acreditam que os juros dos Estados Unidos devem subir até o ano que vem, mantendo a atratividade dos ativos brasileiros para investidores estrangeiros.

No mercado físico brasileiro, os preços estão firmes, mas acontecem poucos negócios. O dólar mais alto nos últimos dias contribuiu para que os preços chegassem acima de R$ 500,00 a saca, mas o produtor prefere aguardar para negociar a produção à espera de melhores patamares, uma vez que os custos de produção também subiram bastante.

» Clique e veja as cotações completas de café

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas