Café

Café é Prioridade da Comissão de Agropecuária da ALMG

Atualizado em 25/02/2011


O Colégio de Líderes da Assembleia Legislativa de Minas Gerais concluiu na quarta-feira (23) a definição sobre a formação das comissões permanentes para o biênio 2011/2013.

A comissão de Política Agropecuária e Agroindustrial tem como parlamentares efetivos Antônio Carlos Arantes (PSC), presidente; Fabiano Tolentino (PRTB), vice; Rômulo Viegas (PSDB), Romel Anísio (PP) e Doutor Viana (DEM). Em seu mandato anterior como deputado estadual, Antônio Carlos Arantes já havia sido presidente da mesma comissão.

O deputado Antônio Carlos disse que há diversos projetos importantes que já estão na pauta de trabalhos. “Uma das prioridades é a criação do Fundo Estadual do Café e o Comitê para o leite, vamos atuar para que o governo estadual coloque isso em prática rapidamente”, disse o deputado estadual.

Outros assuntos também são relevantes, segundo Antônio Carlos Arantes. “Para o café vamos trabalhar fortemente em relação ao endividamento e à renegociação das dívidas dos produtores, discutirem a normativa 16 do Ministério da Agricultura, sobre a qualidade do café”, disse.

O deputado disse ainda que a normativa de sanidade para o leite também será pauta de trabalho da comissão, bem como a luta para solucionar a violência no campo e a legislação ambiental em relação à “mata seca” no norte de Minas. “O governo entende que lá há mata atlântica que deve ser preservada, o que está impedindo os produtores de trabalhar, então este é um assunto que precisa de atenção, pois já havíamos conquistado isso, mas aconteceu o veto”, explicou.

Antônio Carlos Arantes esclareceu que o Código Florestal Brasileiro é outro ponto importante para os trabalhos da comissão. “Vamos lutar pela aprovação do projeto do deputado federal Aldo Rebelo que é um projeto que leva em consideração o produtor e suas necessidades”.

Comissão anterior

O deputado estadual Antônio Carlos Arantes fez um balanço de seu mandato anterior como presidente da mesma comissão e “acredita que o saldo foi muito positivo. “Criamos a legislação ambiental mineira e avançamos muito nesse aspecto, fizemos o seguro rural, cuidamos da segurança no campo e vamos cuidar mais ainda. A Comissão de Agricultura do mandato anterior também criou legislação sobre terras no norte de Minas, onde havia produtores que esperavam por isso há 60 anos”, contou o deputado.

Café

Segundo o deputado Arantes, o governador Antônio Anastasia ainda não formatou o Fundo Estadual do Café e o do leite porque está fazendo nomeações para diversos órgãos e para o segundo e terceiro escalões.

Antônio Carlos comentou sobre a enquete do Coffee Break (que pergunta se “o produtor continua mobilizado na causa do SOS Café, sendo que 60% respondeu que “não”), dizendo que falta articulação no setor. “Falta união entre os pilares da cadeia do agronegócio café, indústria, torrefação, solúvel e produção e falta entendimento por parte do governo para perceber a realidade”, finalizou o deputado.

Fonte: Peabirus e ALMG

http://www.cccmg.com.br/materias.asp?codigo=4025