Gerenciamento de Produção

Café: Com pressão do câmbio e expetativa de melhor produção em 16/17, cotações do arábica recuam mais de 300 pts

Publicado em 28/09/2015

Nesta tarde de segunda-feira (28), as cotações do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) operam com forte queda após o avanço de quase 450 pontos na sessão anterior. Correções gráficas, a expectativa de uma produção melhor em 2016/17 e a questão cambial, que voltou ao foco, são os principais fatores de pressão no mercado.

Por volta das 13h17, os lotes com vencimento para dezembro/15 estavam cotados a US$ 119,20 cents/lb com queda de 350 pontos, o março/16 tinha US$ 122,40 cents/lb e desvalorização de 350 pontos. Já o vencimento maio/16 registrava US$ 125,20 cents/lb e recuo de 275 pontos, o julho/16 valia US$ 127,15 cents/lb com 255 pontos negativos.

De acordo com analistas, o mercado apresenta uma correção técnica natural após o avanço de quase 450 pontos na sexta-feira. A valorização do dólar ante o real nesta quinta também acaba pesando sobre o mercado. A moeda estrangeira dá maior competitividade às exportações e pressiona a cotação das commodities.

Às 12h54, o dólar era vendido a R$ 3,997, com alta de 0,54%. Segundo agências de notícias, a alta da moeda reflete o ambiente de aversão a risco nos mercados externos.

No aspecto fundamental, a expectativa de uma melhor produção na próxima temporada com a boa florada registrada nos últimos dias, também contribui para o recuo dos preços em Nova York, mesmo que em menor escala.

Segundo informações do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), as floradas recentes animaram os produtores, mas o ‘pegamento’ e o desenvolvimento dos chumbinhos, que vão determinar o potencial da safra 2016/17, dependem muito do clima nas próximas semanas.

» Clique e veja as cotações completas de café

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas