Laranja

Brasileiras se unem para criar a maior empresa de suco de laranja do mundo

A Comissão Europeia, órgão que regula o mercado europeu, aprovou a fusão das brasileiras Citrovita

Fonte: Revista Época

A Comissão Europeia, órgão que regula o mercado europeu, aprovou a fusão das brasileiras Citrovita, do grupo Votorantim, e Citrosuco, do Grupo Fischer.

O Brasil terá, em breve, a maior companhia de suco de laranja do mundo, segundo informou nesta quarta-feira (4), por meio de comunicado, a Comissão Europeia. O órgão, que regula o mercado europeu, aprovou a fusão das brasileiras Citrovita, do grupo Votorantim, e Citrosuco, do Grupo Fischer, que criará a maior companhia global de suco de laranja, detentora de um quarto de todo o mercado do produto.

“Depois de uma cuidadosa e exaustiva análisa da transação proposta, a Comissão chegou à conclusão de que ainda haverá competição suficiente e que os consumidores europeus não serão impactados negativamente (pela fusão)”, afirmou o vice-presidente da Comissão para assuntos de concorrência, Joaquín Almunia.

No final de novembro do ano passado, ambas as companhias anunciaram ao órgão europeu sua intenção de fusão. A nova empresa sozinha controlaria boa parte do mercado europeu, o que resultou em uma investigação praticamente imediata por parte da Comissão para julgar o acordo.

Cada um dos grupos participantes terá 50% da nova empresa, que terá movimentação anual estimada em US$ 1,1 bilhão e contará com instalações no Brasil, EUA, Japão, Austrália e Bélgica – esta última, capital da União Europeia. O acordo de joint venture também dará à nova empresa uma posição importante no mercado de comercialização da laranja e de seus subprodutos, tornando-a a mais importante do setor uma vez que, além do suco, produzirá também matéria-prima para outras indústrias.

“A examinação minuciosa da Comissão mostrou que, apesar de o acordo de joint ventura criar uma empresa líder no mercado de suco de laranjas, ela ainda continuará a encontrar pressões competitivas de outros fornecedores”, afirma o comunicado do órgão europeu. Segundo o texto, os outros produtores continuarão tendo acesso ao produto básico, que é a laranja, e, se quiserem, podem entrar em uma disputa com a nova empresa pelo espaço no mercado.

A Comissão avaliou que a nova empresa brasileira não representa uma ameaça às regras de livre concorrência do mercado de suco não concentrado já que esta não é uma área de atuação da Citrovita. Quanto ao mercado dos subprodutos da laranja e de seu suco, como remédios e produtos de limpeza aromatizados, por exemplo, o órgão avaliou que a competição continuará igual.

“Mesmo a fusão criando a maior fornecedora de suco de laranja do mundo, a Comissão concluiu, após uma minuciosa investigação, que ainda haverá competição suficiente de outras companhias, tanto na Europa quanto no mundo”, diz o comunicado.

“A Comissão conclui, portanto, que a transação não impedirá significativa e nem efetivamente a concorrência no Espaço Econômico Europeu ou em suas partes substanciais”, termina o comunicado.

Citrosuco e Citrovita ainda aguardam o aval do órgão regulador de mercado brasileiro, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Em nota conjunta à imprensa, as companhias afirmaram que “consideram que a decisão da Comissão Europeia de aprovar, sem restrições, a fusão de seus negócios de suco de laranja, representa uma importante etapa do processo de criação da nova companhia”.

Fonte:  http://www.agrocim.com.br/noticia/Brasileiras-se-unem-para-criar-a-maior-empresa-de-suco-de-laranja-do-mundo.html