Pecuária

Brasil deverá dobrar vendas de carne bovina para a China em 2016, diz Rabobank

Publicado em 24/03/2016

As vendas de carne bovina brasileira para a China deverão dobrar em 2016, na comparação com o ano passado, chegando a cerca de 200 mil toneladas, o que tornaria o Brasil o principal exportador do produto para o gigante asiático, segundo estimativas do Rabobank divulgadas na quarta-feira (23).

Apesar da redução no ritmo de crescimento da economia, as importações de carne bovina chinesas aumentaram 60% em 2015, ante 2014. A China abriu o mercado para a carne bovina brasileira em maio de 2015 e, desde então, está habilitando um número crescente de frigoríficos do Brasil a exportarem o produto. Segundo o Rabobank, atualmente, 16 plantas de carne bovina brasileira estão habilitadas pela China.

“Além disso, a fraqueza do real ante o dólar está mantendo a competitividade do Brasil em relção a outros grandes exportadores de carne bovina”, avaliaram os analistas do Rabobank em relatório.

As compras de carne bovina por Hong Kong, outro importante destino para o produto brasileiro, também deverão ficar acima dos níveis de 2015, segundo o Rabobank, que espera que as exportações totais de carne bovina brasileira aumentem 10% no primeiro semestre deste ano.

“O possível primeiro embarque de carne in natura para os Estados Unidos durante o primeiro semestre de 2016 irá provavelmente sustentar uma taxa de aumento ainda maior para as vendas de carne bovina brasileira no segundo semestre”, escreveram os analistas.

O Rabobank voltou a afirmar que espera uma melhora na oferta de boi no Brasil a partir do segundo semestre, mas que isto só deverá resultar em aumento na produção de carne em 2017.

Leia a notícia na íntegra no site CarneTec.

Fonte: CarneTec