Catálogos técnicos e de produtos

Bokashi simples

Manual de Adubação – Por Kunio Nagai

O bokashi é um adubo orgânico que substitui perfeitamente os adubos químicos, contendo adequadamente os nutrientes N, P, K, Ca, Mg e S, além dos micronutrientes. O bokashi, ao contrário dos adubos químicos, fornece à planta nutrientes de forma gradual, branda e racional, pois a sua absorção não segue o processo de osmose, mas, sim, por meio de microrganismos que se multiplicam na rizosfera das plantas.

Existem várias fórmulas para se obter esse bokashi. A mais simples consiste no seguinte:

Ingredientes

Terra virgem de barranco, avermelhada, mais ou menos seca, peneirada 500 kg
Farelo de arroz 120 – 200 kg
Esterco de poedeira, puro, seco e peneirada 120 – 200 kg
Farinha de osso, fosfato natural ou termofosfato 50 – 100 kg
Inoculante 1,0 L

Modo de preparo

• Misturar os ingredientes da maneira mais uniforme possível.
• Aplicar o inoculante diluído em 50 litros de água.
• Umedecer a mistura com água, até atingir 50% de umidade.

Quando se apertar um punhado da mistura e ela ficar moldada sem escorrimento de água entre os dedos, desmanchando facilmente ao ser tocada, obtém-se a consistência ideal. Essa massa deve ser coberta com sacos de aniagem, para evitar o ressecamento da superfície.

Haverá elevação da temperatura pela fermentação aeróbica e, quando atingir 60ºC, deve ser revirada. Essa temperatura pode ser avaliada colocando-se a mão ou uma barra de ferro no interior da massa. Se não for possível manter a mão na massa, ou segurar a barra de ferro por muito tempo, deverá ter atingido essa temperatura.

Pode ser que haja necessidade de revirar mais de uma vez por dia, dependendo da temperatura, e, quando a fermentação terminar, a temperatura se estabiliza, o que ocorre normalmente dentro de 5 dias.

Modo de aplicação
O bokashi pode ser aplicado, depois de estabilizada a temperatura, ou seja, terminado o processo de fermentação; estando o produto com a umidade de 12%, ele pode ser ensacado e armazenado durante seis meses no máximo, para ser utilizado na ocasião propícia. A dosagem varia conforme a cultura, porém, pode ser tomada a base de 150 gramas por metro linear de plantas, ou na base de 500 a mil gramas por metro quadrado. Depende também do tipo de solo e da cultura.

O bokashi pode ser enriquecido com o fino de carvão tratado com o extrato pirolenhoso na seguinte proporção: 1 litro do extrato para 50 litros de água, cuja solução é suficiente para tratar 100 kg de fino de carvão (pó e migalhas) e essa mistura aplicada em 500 a mil kg de bokashi.


Bokashi sem terra

Pode-se preparar o bokashi sem terra, utilizando farelos e outros resíduos, como por exemplo:

Farelo de arroz 500 kg
Esterco de galinha seco e puro, ou torta de mamona ou farelo de soja 250 kg
Farelo de trigo 100 kg
Farinha de osso, fosfato natural ou termofosfato 100 kg
Farinha de carne 50 kg
Inoculante 3 kg
Melaço 3 kg
Água 250 a 300 litros

Modo de preparo
Proceder da mesma forma, como no preparo de bokashi simples.

Bioestimulante
O bioestimulante age sobre o metabolismo da planta, melhorando a sua fisiologia (saúde). Assim, melhora a absorção dos nutrientes, a fotossíntese em condições adversas de luz ou temperatura, estimula a emissão de radicelas, a formação de pólen, aumentando a polinização, melhora a produção e a qualidade das sementes, flores e frutos, quanto à coloração, e ainda ao tamanho, ao sabor e à conservação pré ou pós-colheita. Com o equilíbrio do metabolismo, aumenta a resistência ao ataque de pragas e doenças, bem como em relação à seca e à geada, e contribui para o revigoramento das plantas prejudicadas pelo granizo.

São compostos orgânicos à base de extrato pirolenhoso, de algas e aminoácidos.

Existem vários produtos à venda no comércio, mas pode ser preparado na propriedade, quando se produz o carvão, extraindo de sua fumaça o pirolenhoso. O aminoácido pode ser facilmente preparado pelo agricultor, utilizando o extrato pirolenhoso e as vísceras de peixe, na seguinte proporção:

• Extrato pirolenhoso decantado ou destilado 15 L
• Vísceras de peixe 3 kg

A mistura deve ser deixada em repouso durante três meses e, depois, coada para eliminar as impurezas. O bioestimulante pode ser aplicado via foliar ou solo e também no tratamento de sementes, toletes ou mudas.

O bioestimulante assim preparado, além dos componentes do extrato pirolenhoso (mais de 200 compostos), possui os seguintes principais aminoácidos entre outros, conforme o quadro abaixo:

Cistina Lisina Valina
Metionina Histidina Prolina
Isoleucina Arginina Hidroxiprolina
Leucina Treonina Glicina
Tirosina Serina Ácido aspártico
Fenilalanina Alanina Ácido glutâmico

*É engenheiro agrônomo formado pela Esalq-USP e diretor do Departamento de Treinamento da Jatak

Fonte: http://www.nippo.com.br/campo/artigos/artigo458.php