Pecuária

Boas Práticas Agropecuárias

As Boas Práticas Agropecuárias (BPA) são um conjunto de normas e procedimentos para tornar os sistemas de produção mais rentáveis e eficientes, assegurando a oferta de alimentos seguros e produzidos de modo sustentável.

Boas Práticas Agropecuárias

As BPA seguem os princípios da Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle, internacionalmente conhecido como HACCP. Para a implantação das BPA, três princípios são fundamentais: a capacitação de profissionais da área de ciências agrárias que prestam assistência técnica às propriedades; a conscientização dos produtores e de seus funcionários, promovida pelos técnicos; e a implantação das normas e procedimentos nas propriedades que aderirem ao Programa.

Essas normas e procedimentos se referem aos 11 principais pontos de controle do sistema de produção da carne bovina que constituem a lista de verificação do Protocolo BPA.

São eles: gestão da propriedade rural;
função social do imóvel rural;
responsabilidade social;
gestão ambiental;
instalações rurais;
manejo pré-abate e bons tratos na produção animal;
formação e manejo de pastagens;
suplementação alimentar;
identificação animal;
controle sanitário e
manejo produtivo.

Benefícios do programa ao produtor

O produtor que participar do Programa poderá ter muitos benefícios, a começar pela identificação e correção dos pontos críticos existentes nos seus sistemas de produção e a redução das perdas e da má utilização de produtos. Também poderá minimizar os riscos em ações trabalhistas e ambientais, melhorar a qualidade do produto (carcaça e couro) e agregar valor e melhorar a competitividade.

Outros benefícios são a inserção em uma estratégia de marketing para facilitar o acesso aos mercados mais exigentes, a participação em um sistema de “proteção” contra barreiras comerciais e a comunicação ao mercado, de forma clara e eficaz, que o crescimento se dá de maneira sustentável, respeitando o meio ambiente e o bem-estar animal.

A propriedade que atender a todos os requisitos solicitados receberá um laudo de implantação, que é emitido pela Embrapa ou entidades credenciadas e serve como instrumento de gestão e controle de qualidade. Se for do interesse do produtor, o laudo poderá auxiliar na obtenção de certificados de qualidade, emitidos por organismos independentes e credenciados pelo Inmetro (ISO 65).

Além disso, a propriedade torna-se candidata a participar do Sistema Agropecuário de Produção Integrada (SAPI – Carne Bovina), que visa minimizar impactos indesejáveis e os custos externos sobre a sociedade, reforçar a diversidade biológica local, minimizar perdas, propor o manejo adequado dos recursos naturais e de técnicas utilizadas na agropecuária, proporcionar conhecimento e motivação, fomentar a busca pela qualidade da produção levando em consideração os parâmetros ecológicos do sistema de produção e os de certificação de qualidade.

Fonte: http://www.informativorural.com.br/conteudo.php?tit=boas_praticas_agropecuarias&id=70