Defensivos

Bicudo, mosca-branca, lagartas e outras pragas serão temas do treinamento para monitores técnicos de campo

10/02/2017

Treinamentos serão iniciados na próxima quarta-feira, no Centro de Treinamento e Difusão Tecnológica do Núcleo Regional Norte

O plantio de algodão da safra 2016/17 está sendo finalizado em Mato Grosso e os relatos vindos das lavouras nos seis núcleos regionais de produção indicam a pressão de pragas como mosca-branca (Bemisia tabaci), lagartas do gênero Spodoptera e bicudo-do-algodoeiro (Anthonomus grandis). “É muito importante fazer o monitoramento desses insetos-praga e seguir os cuidados recomendados pela pesquisa para o início de safra”, alerta o entomologista Jacob Crosariol Netto, pesquisador do Instituto Mato-grossense do Algodão (IMAmt).

Essa preocupação será levada a monitores técnicos de campo no treinamento a ser oferecido pelo IMAmt e pela Ampa (Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão), a partir do próximo dia 15, em todos os núcleos regionais de produção algodoeira. Jacob Netto será um dos pesquisadores (veja programação completa do evento) que trará informações atualizadas para monitores e outros profissionais que atuam no campo sobre a melhor forma de controlar os principais insetos-praga.

Segundo o entomologista, a pressão de mosca-branca está especialmente alta neste início de safra. Em 2016, atendendo a pedido dos Grupos Técnicos do Algodão (GTAs) que atuam em quase todas as regiões produtoras, Netto e sua equipe testaram a eficiência de inseticidas comerciais (químicos) e um biológico no controle de mosca-branca e os resultados foram divulgados na Circular Técnica nº 25/2016 (disponível nos sites do IMAmt e da Ampa). “Mesmo com a realização de aplicações, enfatizo a importância do monitoramento para reduzir danos provocados pela mosca-branca à cultura”, ressalta o pesquisador.

Classificada como praga de diversos cultivos agrícolas, a mosca-branca produz em seu processo de alimentação “uma substância açucarada conhecida como mela ou honeydew, que permite a ocorrência do fungo responsável pela contaminação das fibras pela formação da fumagina, deixando a fibra com aspecto pegajoso” (Circular Técnica nº 25/2016). Além de ser vetor de outras doenças (como o mosaico comum), a presença da mosca-branca acarreta prejuízos à fibra na etapa de beneficiamento.

Lagartas e bicudos – A atuação de Jacob Netto no IMAmt é especialmente voltada para o controle dos principais lepidópteros-praga através do monitoramento realizado por meio do Sistema de Alerta de Pragas Emergentes (SAP-e) ao longo dos últimos anos-safra, com a instalação de armadilhas em todas as regiões produtoras de algodão visando a captura de lepidópteros-praga. Realizado com apoio dos assessores técnicos regionais (ATRs), este trabalho indicou grande captura de mariposas de Helicoverpa armigera em áreas de cultivo de algodão e soja não Bt.

Outra frente de trabalho é a realização de experimentos para avaliar o efeito de variedades Bt de algodoeiro no controle das principais lagartas. Esses ensaios indicaram falhas no controle de lagartas do gênero Spodoptera, principalmente da espécie Spodoptera frugiperda. Jacob Netto alerta que neste início da safra 2016/17 estão sendo encontradas insetos dessa espécie em lavouras de algodão próximas às áreas ocupadas pela soja, o que torna imprescindível a adoção imediata das medidas de controle preconizadas pela pesquisa.

O bicudo-do-algodoeiro será abordado no treinamento de monitores de praga pelo engenheiro agrônomo Márcio de Souza, coordenador de Projetos e Difusão de Tecnologias do IMAmt, que falará também sobre o controle de pulgões e percevejos. O entomologista Jacob Netto diz estar preocupado com a presença do bicudo em algumas áreas neste início de safra apesar dos resultados positivos do trabalho realizado pelos GTAs, que resultou em maior eficiência na destruição dos restos culturais do algodoeiro no encerramento da safra 2015/16 na maioria das fazendas. “Em virtude dos danos imensos causados por essa praga, que continua sendo a maior ameaça à cotonicultura nacional, todo cuidado é pouco para evitarmos que a população de bicudo cresça junto com as plantas do algodoeiro”, alerta o pesquisador.

Programação – O treinamento para monitores de pragas do algodoeiro será iniciado no próximo dia 15 (quarta-feira) em Sorriso. No dia 16, Campo Novo do Parecis receberá a equipe do IMAmt, que seguirá para Sapezal no dia 17.  Após uma breve pausa, a programação será retomada no dia 21, em Rondonópolis; no dia 22, a equipe do IMAmt estará em Primavera do Leste, e a rodada de treinamento será encerrada no dia 23, em Campo Verde.
O treinamento será iniciado às 7h, com a inscrição dos participantes, e será encerrado sempre às 17h com a entrega de certificados. Os interessados poderão fazer sua inscrição prévia ou buscar mais informações com os assessores técnicos regionais (ATRs). A realização desses treinamentos conta com apoio financeiro do Instituto Brasileiro do Algodão (IBA).

Programação:

7h às 8h – Inscrição dos participantes
8h às 9h:30m – Doenças e nematoides: Manejo de doenças e nematoides na cultura do algodoeiro – Rafael Galbieri – IMAmt
9h:30m às 9h:45m – Coffee Break no local do evento
9h:45m às 11h:15m – Plantas Daninhas: Identificação, monitoramento, controle e resistência – Edson Junior – IMAmt

11h15m às 12h:30m – Almoço no local do evento

12h:30m às 14h – Mastigador/Sugadores – Sintomatologia, biologia e controle do bicudo, pulgão e percevejos no algodoeiro – Márcio de Souza – IMAmt
14h às 15h – 1ª parte – Lepidópteros – Pragas e inimigos naturais na cultura do algodoeiro – Jacob Netto – IMAmt
15h às 15h:15m – Coffee Break no local do evento
15h:15m às 16h:15m – 2ª Parte – Lepidópteros – Pragas e inimigos naturais na cultura do algodoeiro – Jacob Netto – IMAmt
16h:15m às 17h – Entrega de certificados e encerramento.

Locais dos cursos:
Sorriso:
Data: 15/02/17
Local: Centro de Treinamento e Difusão Tecnológica do IMAmt
BR-163 Km 726

Campo Novo do Parecis:
Data: 16/02/17
Local: Câmara Municipal de Vereadores

Sapezal:
Data: 17/02/17
Local: Câmara Municipal de Vereadores

Rondonópolis:
Data: 21/02/17
Local: Auditório da Fazenda Torre – BR-364, Km 127 – Serra da Petrovina – Pedra Preta-MT

Primavera do Leste:
Data: 22/02/17
Local: Hotel Tezla
Rua Olivério Porta, 910 – Primavera I

Campo Verde:
Data: 23/02/17
Local: Auditório da Acicave
Centro Empresarial de Campo Verde
Rua Campo Grande, n° 390 – Jardim Cidade Verde

Fonte: Agrolink