Sanitário

Bezerras de três a oito meses devem ser vacinadas contra brucelose até 31 de dezembro

14/09/2015

A campanha de vacinação contra a brucelose é semestral, sendo a primeira etapa de 1º de janeiro a 30 de junho e a segunda entre 1º de julho e 31 de dezembro.

Até o dia 31 de dezembro, o rebanho de fêmeas com idades entre três e oito meses deve ser vacinado contra a brucelose bovina. Após a imunização, o produtor tem até o dia 10 de janeiro de 2016 para fazer a comunicação ao Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea). Vale pontuar que a campanha de vacinação contra a brucelose é semestral, sendo a primeira etapa de 1º de janeiro a 30 de junho e a segunda entre 1º de julho e 31 de dezembro.

O gestor do Núcleo Técnico da Famato Guto Zanata explica que a vacinação é obrigatória até mesmo em animais que têm idade para ser imunizados na próxima campanha. “Mesmo que a fêmea esteja com três ou quatro meses o produtor não pode deixar para vaciná-la em 2016. Ele tem que vacinar todas as fêmeas que estão em idade de vacinação até o dia 31 de dezembro. Na próxima etapa, a imunização será nos animais que completarem três meses a partir de 1º de janeiro”, explica Zanata.

O pecuarista que não imunizar o rebanho pode ser multado em 2,25 UPFs (Unidade de Padrão Fiscal), sendo que cada UPF equivale a R$ 114,97. As propriedades irregulares com a vacinação ficam impedidas de transitar com bovinos e bubalinos machos e fêmeas de qualquer idade, categoria ou finalidade.

Vacinas – As fêmeas devem ser imunizadas com a vacina B19, adquiridas em revendas veterinárias credenciadas junto ao Indea e mediante apresentação do receituário emitido pelo médico veterinário. Nas propriedades com rebanho total de até 40 cabeças, que não forem atendidas por profissionais autônomos cadastrados no Indea, a vacinação poderá ser feita por médicos veterinários do Instituto.

Para comprovar a vacina é importante que o produtor faça a marcação V5 na face esquerda do animal imunizado. O “V” significa vacinação de brucelose e o número 5 indica o último dígito do ano em que foi aplicada a vacina, no caso 2015.

Fonte: MT Agora