biblioteca

BASF amplia vendas e lucro em 2013 e tem otimismo cauteloso para 2014

25/02/2014

A BASF teve crescimento em vendas e no resultado em 2013 em comparação com o ano anterior. “2013 foi novamente um ano com muita demanda, com diversos obstáculos para a nossa indústria. No entanto, nós atingimos nosso objetivo: vendemos mais, trabalhamos mais próximos dos nossos clientes e aprimoramos o nosso portfolio”, comenta o Dr. Kurt Bock, presidente da Junta Diretiva da BASF SE, na coletiva de imprensa anual promovida pela empresa em Ludwigshafen.

As vendas do Grupo BASF no quarto trimestre de 2013 foram de €18,1 bilhões, um pouco abaixo do resultado do mesmo período no ano anterior. Os volumes de vendas subiram em todos os segmentos. Em geral, os preços foram reduzidos no quarto trimestre; efeitos negativos de câmbio geraram quedas nas vendas de todos os segmentos. As aquisições contribuíram para o aumento das vendas, especialmente nos segmentos de Óleo & Gás e Soluções para a Agricultura. O resultado operacional (EBIT) antes de itens especiais aumentou em todos os segmentos no quarto trimestre, incrementou em €223 milhões, totalizando em €1,5 bilhão. O EBIT cresceu em €584 milhões, perfazendo €1,6 bilhão. Incluindo os ganhos de €429 milhões a partir da reclassificação da GASCADE Gastransport GmbH. Esta joint venture já havia sido previamente consolidada completamente e, desde o dia 31 de dezembro de 2013, tem sido considerada para método de equivalência patrimonial nos relatórios financeiros do Grupo BASF, em função da alteração nos direitos de voto no seu conselho administrativo.

Durante o ano de 2013, as vendas cresceram 3%, atingindo €74 bilhões, em grande parte como resultado do aumento no volume de vendas nos segmentos de Óleo & Gás e Soluções para a Agricultura. As vendas declinaram levemente nos negócios de químicos, que incluem os segmentos Químicos, Produtos de Performance e Materiais & Soluções Funcionais, apesar dos altos volumes de vendas, como resultado, principalmente, de efeitos negativos de câmbio. O EBIT antes de itens extraordinários aumentou €543 milhões em 2013, acumulando €7,2 bilhões. Além do bom desempenho da área de Proteção de Cultivos e da grande contribuição do segmento de Materiais & Soluções Funcionais, o crescimento foi causado também em função dos ganhos provenientes do segmento Outros.

O lucro líquido acumulou €4,8 bilhões, resultado levemente abaixo do ano anterior, e os lucros por ações cresceram de €5,25 para €5,27. O resultado ajustado por ação somou €5,37, sendo €0,27 abaixo do ano anterior.

“Com €7,9 bilhões, o fluxo de caixa operacional atingiu um nível recorde,” complementou o Dr. Hans-Ulrich Engel, CFO global da BASF.

Na Assembleia Geral Ordinária, que será realizada no dia 2 de maio, a Junta Diretiva e o Conselho Administrativo irão propor um aumento no dividendo para €2,70 por ação, o que representa um aumento de €0,10 em comparação com o ano anterior. Com base no preço da ação no final do ano 2013, de €77,49, as ações da BASF novamente oferece um alto rendimento de dividendo de 3,5%.

Perspectivas para o ano de 2014

“Nós não esperamos ventos tão favoráveis este ano também. No entanto, estamos cautelosamente otimistas em relação ao desenvolvimento econômico global. A economia mundial deverá crescer mais em 2014 do que em 2013, apesar da volatilidade contínua”, completa Bock. Para a indústria química global, a empresa acredita em taxas de crescimento comparáveis com o ano anterior e prevê crescimentos maiores em clientes-chave para a indústria tais como, transporte, bens de consumo e indústrias de eletrônicos. Isso provavelmente terá um efeito positivo nos negócios da BASF.

Para 2014, a BASF pressupõe as seguintes condições econômicas (números do ano anterior entre parênteses):

·        Crescimento econômico global: +2.8% (+2.3%)
·        Crescimento global na produção de químicos (sem farmacêuticos): +4.4% (+4.6%)
·        Média de taxa cambial euro/dólar de US$1,30 por euro (US$1,33 por euro)
·        Preço médio do petróleo (Brent) de US$ 110 por barril (US$ 109 por barril)

Segundo Bock: “No geral, esperamos um bom desempenho em um ambiente de mercado que permanece desafiador em 2014. Pretendemos aumentar nosso volume de vendas, excluindo os efeitos de aquisições e desinvestimentos”. No entanto, as vendas tendem a diminuir ligeiramente em comparação com 2013, devido à descontinuidade do negócio de comercialização e armazenamento de gás, previsto para metade de 2014. A BASF espera um ligeiro aumento no EBIT antes de itens especiais, principalmente após consideráveis contribuições dos segmentos de Produtos de Performance e Materiais & Soluções Funcionais. A empresa prevê um EBIT consideravelmente maior para o Grupo BASF do que em 2013, devido, em parte, decorrente do aumento desinvestimento do negócio de comercialização e armazenamento de gás. “Nosso objetivo é aumentar consideravelmente o EBIT após custo de capital e, portanto, outra vez ter ganhos elevados em nosso custo de capital”, completa Bock.

Desenvolvimento dos segmentos

No segmento de Químicos, as vendas no quarto trimestre reduziram 5%, totalizando €4,2 bilhões. Altos volumes de vendas em todas as divisões não foram compensados pelos preços mais baixos e efeitos adversos de câmbio. O EBIT antes de itens extraordinários aumentou em €65 milhões, atingindo €510 milhões, primeiramente como resultado dos ganhos substancialmente altos em Petroquímicos. As vendas anuais reduziram 5% se comparadas ao ano anterior, perfazendo um total de €17 bilhões devido aos baixos preços e efeitos negativos de câmbio. O EBIT antes de itens extraordinários aumentou €11 milhões, atingindo €2,2 bilhões.

As vendas em Produtos de Performance no quarto trimestre foram estáveis em cerca de €3,7 bilhões. Volumes mais altos foram compensados por preços mais baixos e efeitos negativos de câmbio. O EBIT antes de itens extraordinários aumentou €33 milhões, totalizando €216 milhões devido aos altos volumes e melhoria das margens. A despeito dos volumes mais altos, as vendas para o ano diminuíram 1%, totalizando €15,5 bilhões. Se comparado com 2012, o EBIT antes de itens extraordinários reduziu €56 milhões, acumulando €1,4 bilhões.

As vendas no quarto trimestre no segmento de Materiais & Soluções Funcionais reduziram 1%, atingindo €4,1 bilhões. Volumes mais altos foram compensados pelos efeitos negativos de câmbio. A saudável demanda da indústria automotiva levou ao aumento dos volumes. O EBIT antes de itens extraordinários aumentou €10 milhões, totalizando €238 milhões graças aos altos ganhos nas divisões de Catalisadores e Tintas. Nos resultados anuais, as vendas aumentaram 1%, atingindo quase €17,3 bilhões, primeiramente devido aos altos volumes. O EBIT antes de itens extraordinários de quase €1,1 bilhão foi €138 milhões acima do que o ano anterior.

Mesmo com efeitos adversos de câmbio, as vendas no segmento de Soluções para Agricultura aumentaram 1%, totalizando €890 milhões no período sazonalmente lento do quarto trimestre. O aumento foi direcionado pela aquisição da Becker Underwood, bem como volumes e preços levemente mais altos. O EBIT antes de itens extraordinários dobrou para €67 milhões devido às altas margens e a aquisição da Becker Underwood.

Totalizando €5,2 bilhões, as vendas totais no ano cresceram 12% se comparadas com o ano anterior. O EBIT antes de itens extraordinários aumentou em €185 milhões, atingindo €1,2 bilhão, principalmente devido aos altos volumes e preços.

No segmento de Óleo & Gás, as vendas cresceram 10%, totalizando €4,2 bilhões no quarto trimestre. Isso se deu principalmente pela alta contribuição dos ativos adquiridos na Noruega e o aumento do volume de produção da Achimgaz, bem como altos volumes de vendas em Negociação de Gás Natural. O EBIT antes de itens extraordinários cresceu €128 milhões, totalizando €535 milhões. Os campos noruegueses contribuíram para este aumento considerável. As vendas totais do ano aumentaram 16%, atingindo cerca de €14,8 bilhões, principalmente devido ao aumento de volumes. Com quase €2 bilhões, o EBIT antes de itens extraordinários excedeu o nível do ano anterior em €93 milhões. O lucro líquido aumentou €579 milhões, totalizando cerca de €1,8 bilhão.

As vendas no segmento Outros aumentaram 7%, atingindo €1,1 bilhão no quarto trimestre. As joint ventures ELLBA para monômeros de estireno e óxido de propileno na Europa e Ásia contribuíram fortemente para o aumento das vendas. O EBIT antes de itens extraordinários reduziu em €47 milhões, totalizando €114 milhões negativos. As vendas totais no ano cresceram 3%, se comparado ao ano anterior, atingindo €4,2 bilhões. O EBIT antes de itens extraordinários melhorou para €618 milhões negativos, comparado aos €790 milhões negativos em 2012.

Fonte: Agrolink