Pecuária

Balanço Social da Embrapa destaca Rede Leite entre oito experiências selecionadas do país

05/05/2016

A Embrapa acaba de divulgar seu Balanço Social de 2015. O documento coloca a Rede Leite entre as oito experiências brasileiras que mais contribuíram no período para o lucro social da entidade, no valor de R$ 26,87 bilhões. Esse número leva em conta o impacto econômico das 104 tecnologias e de aproximadamente 200 cultivares, desenvolvidas e transferidas à sociedade no ano passado. Investir em tecnologia, segundo a Embrapa, realmente vale a pena, pois a relação lucro social/receita líquida, em 2015, foi de 9,23, ou seja, cada real aplicado gerou R$ 9,23 para a sociedade brasileira.

?É o reconhecimento a um trabalho desenvolvido em rede, que envolve vários parceiros e que não tem a Embrapa como protagonista?, disse o pesquisador da Rede Leite da Embrapa Pecuária Sul, Gustavo Martins da Silva. ?A Rede Leite tem gerado algumas referências positivas, importantes a outros processos de desenvolvimento rural, a partir de alguns aprendizados, como, por exemplo, a metodologia de pesquisa e extensão?, completou o pesquisador da Embrapa Pecuária Sul.

Em Ijuí, onde a Embrapa ocupa uma sala no Escritório Regional da Emater/RS-Ascar, a notícia foi bem recebida pelo gerente regional da Emater/RS-Ascar de Ijuí. ?A atividade leiteira tem coesão social e o Programa reforça isto, um olhar para o social, o econômico e o ambiental, voltado à geração de renda e à sucessão rural?, disse Carlos Turra.

Na lista de destaques do Balanço Social da Embrapa há duas experiências do Rio Grande do Sul, sendo uma delas a Rede Leite (Programa em Rede de Pesquisa-desenvolvimento em Sistemas de Produção com Atividade Leiteira). Nos últimos quatro anos, a Rede aponta aumento médio de produtividade de 6.000 litros/ha/ano para mais de 9.000 litros/ha/ano, com a produção anual por vaca atingindo 5.500 litros de leite. Contudo, a Rede Leite também ressalta melhora de indicadores sociais, ambientais e econômicos nas mais de 50 pequenas propriedades rurais do Noroeste gaúcho, acompanhadas pelo Programa.

Formalmente, participam da Rede Leite oito instituições: Emater/RS-Ascar, Embrapa, Universidade de Cruz Alta (Unicruz), Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (Unijuí), Instituto Federal Farroupilha campus Santo Augusto, Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária (Fepagro), Coperfamiliar e Rede Dalacto.

Fonte: Emater – RS