Suinos

Aves e suínos são opções para driblar a alta no preço da carne bovina

01/04/2014

Variar o cardápio e comprar mais carne suína e aves são boas alternativas para o consumidor que deseja gastar menos com a alimentação neste início de ano.

Isto porque de acordo com dados da Apas (Associação Paulista de Supermercados), nos meses de janeiro, fevereiro e março de 2014 o preço das aves e da carne suína registrou queda de 7,27% e 0,58% respectivamente. No acumulado do ano, a redução no preço das aves teve queda ainda maior de 15,68%. Já a carne suína, caiu 5,58%.

Segundo a entidade, a redução é resultado de uma maior disponibilidade do produto no mercado interno. Aliado a isto está o comportamento mais estável dos itens que compõem a ração animal, que devem manter os preços mais estáveis em 2014.

Entretanto, o diretor estadual da Apas, Eduardo Kawakami, alerta que com o aumento da procura o preço deve ter alterações a partir de abril. “Com esta mudança no comportamento do consumidor o mercado já percebe a procura maior e pressiona o segmento que deverá repassar o aumento para o consumidor final. Além disso, o produtor também observa a elevação no preço da carne bovina que faz com que haja um acompanhamento nas altas”, explica.

O preço da carne bovina está em alta. No primeiro trimestre deste ano a elevação foi de 3,13%. Já no ano passado o aumento foi de 7,47%.

“A situação ocorre pela carne ser impactada pela demanda interna, devido ao aquecimento do consumo, o que deve se agravar ao longo de 2014 diante da Copa do Mundo em que serão realizados diversos eventos. A demanda externa também tende a se elevar, diante da desvalorização do real, que favorece as exportações dos produtos brasileiros. Por isso a tendência até o segundo semestre é de alta do alimento”, explica Kawakami.

O encarregado de um açougue localizado na rua Rio Grande do Sul, Rafael Francisco de Oliveira, 31, afirma que as altas nos preços da carne de boi são constantes. “Somos informados de que falta gado no pasto. Acreditamos que isto é uma forma dos pecuaristas segurarem carne para copa em que a alta deve ser ainda maior. Com isso é visível a diminuição no consumo pelos clientes que buscam outras alternativas”. O quilo do frango no açougue é de R$ 6,98.

O ajudante José Paulo dos Santos, 21, já observou a alta no preço da carne bovina e utilizou a estratégia da substituição pelo frango. “Para mim não é nenhum sacrifício, pois gosto bastante além de ser bom para complementar a alimentação após a malhação”, comenta.

Fonte: Diário de Marília
Autor: Cibele Martim