Pecuária

Aula prática do Workshop do Leite surpreende participantes

19/09/2016

A programação do segundo dia do 1º Workshop do Leite promovido pelo Sistema Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária de MS, em parceria com a UFMG – Universidade Federal de Minas Gerais, possibilitou a experiência prática dos participantes que foram divididos em quatro turmas e puderam visitar propriedades leiteiras, com gestão e produção eficiente da atividade.

Em cada local foi vivenciado um dos temas abordados pela equipe de docentes da UFMG e que fazem parte do cotidiano dos profissionais que atuam na assistência técnica em pecuária de leite: ‘Bezerras, como e porque cria-las bem’, ‘A saúde das bezerras e novilhas leiteiras’, ‘Conhecendo a qualidade do leite’ e ‘Fatores de influência sobre a reprodução das vacas leiteiras’.

A ‘aula prática’ foi comandada pelo professor associado da UFMG, Elias Facury Filho, que atua em linhas de pesquisa voltadas para áreas de períodos de transição de vacas leiteiras, doenças metabólicas, neuropatias em ruminantes, doenças parasitárias, fluidoterapia em bovinos, sistema locomotor dos bovinos, neonatologia e sanidade dos bezerros. Na propriedade São Gabriel, localizada no distrito de Rochedinho, o médico veterinário pôde reforçar os conceitos apresentados na palestra sobre saúde de novilhas e bezerras.

“O atual cenário de produção leiteira é de 1,6 mil litros produzidos anualmente por animal e o país tem potencial e tecnologia para dobrar este número. No entanto, para que esta transformação aconteça, é necessário um trabalho intensivo de melhoramento genético, manejo, sanidade e nutrição”, detalha Facury.

Visita Técnica – O analista de pecuária do Sistema Famasul e coordenador do evento, Rodney Guadagnin, explicou que o foco principal do 1º Workshop do Leite foi oferecer uma oportunidade de conhecimento e atualização de tecnologias para profissionais que atuam em assistência técnica. “A iniciativa deste encontro surgiu de uma enquete realizada com técnicos de campo do programa Mais Leite, do Senar/MS – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, e de outras instituições parceiras aqui no Estado. Os profissionais afirmaram que sentiam falta de eventos com maior conteúdo teórico e, por isso, resolvemos atender esta lacuna e idealizamos uma verdadeira aula com profissionais de alto gabarito, por meio de uma parceria com a UFMG”, explica.

O anfitrião da visita técnica foi o produtor rural, Altamiro Nogueira Barbosa, que resolveu investir na pecuária de leite em 2014 e já comemora alguns resultados na produção. Com um rebanho de 82 cabeças manejadas em 21,5 hectares, a chácara São Gabriel registra uma produção diária de 350 litros de leite. “A paixão vem desde a infância e quando resolvi investir na atividade comprei animais da raça Jersey e estou satisfeito com o resultado. Nossa meta para os próximos quatro anos é alcançar produção de dois mil litros e um rebanho de 120 cabeças”, argumenta.

Na oportunidade, o professor Facury visitou com os participantes, as instalações que recebem as vacas no período pré-parto e o local no qual os bezerros são acompanhados até o desmame. “Manejo correto no parto, alimentação e cuidados com acomodação são fundamentais para a saúde do filhote e impactarão diretamente na saúde das futuras novilhas”, acrescenta.

Alunos dedicados – o técnico de campo do Mais Leite, Bruno Cubas, atende 30 produtores do programa Mais Leite nos municípios de São Gabriel e Bandeirantes e destaca a relevância dos conteúdos abordados. “Todos os temas referem-se a situações com as quais que me deparo no dia a dia. Estou satisfeito pela qualidade e quantidade das informações compartilhadas pelos professores”, opina.

A médica veterinária Ana Karina Zahdi também atua no programa de ATeG – Assistência Técnica e Gerencial do Senar/MS e reforçou sua satisfação em ter acesso a um evento com informações direcionadas ao trabalho. “Todos os temas foram essenciais e caminham juntos na produção de leite. Saio do workshop animada e com vários subsídios para atender os 27 produtores que presto assistência técnica”, finaliza.

Fonte: Famasul