Produtivo

Armazenagem será um dos temas abordados durante Circuito Tecnológico Milho

24/04/2017

A armazenagem fará parte do questionário voltado aos agricultores durante o Circuito Tecnológico Etapa Milho, que começa na próxima segunda-feira (24). Em sua quarta edição, o evento é realizado pela Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) e tem o objetivo de verificar a situação da safra, visitando propriedades rurais das regiões produtoras do estado.

Durante as visitas, as equipes da Aprosoja fazem questionários e avaliação a campo. Os questionários são organizados posteriormente e geram indicadores fundamentais para futuras tomadas de decisão da associação.

A inclusão da armazenagem neste ano atende uma demanda solicitada à comissão de Gestão de Propriedades, que realiza o Circuito Tecnológico, pela comissão de Política Agrícola da Aprosoja, que coordena o tema de armazéns.

“Pedimos que fosse incluído, dentro do questionário já realizado, se o produtor rural tem interesse em construir armazéns próprios e se tem problemas de armazenagem durante a colheita. O pedido visa, principalmente, identificar em quais regiões o déficit de armazéns é maior e de quanto exatamente estamos falando”, explica o gerente de Política Agrícola, Frederico Azevedo.

Atualmente, de acordo com dados do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), a produção agrícola de soja e milho é de 57,5 milhões de toneladas e a capacidade de armazenagem estática é de 33,8 milhões de toneladas, gerando um déficit de 35,5 milhões de toneladas.

O Circuito Tecnológico – O Circuito Tecnológico Milho será realizado pela quarta vez. Ao todo, serão seis equipes viajando pelas quatro regiões de Mato Grosso. A meta é visitar aproximadamente 35 municípios, percorrendo quase 6 mil quilômetros. São parceiros do Circuito a Embrapa e o Imea e patrocinadores a UPL e a Syngenta.

As equipes aplicarão questionário nas propriedades para avaliar o nível de tecnologia da cultivar adotada, se há utilização do zoneamento agrícola para a escolha da cultivar, também farão teste em campo como o de transgenia. Além disso, haverá coleta de lagartas na região Leste.

O objetivo também é monitorar as lavouras de milho quanto aos aspectos fitossanitários, o preparo e manejo do solo, assim como verificar o cenário de armazenagem e comercialização do milho, entre outros.

Fonte: Aprosoja