Argentina planta 6,1 milhões de hectares de trigo

17/08/2018

Foi concluído o plantio de trigo para a safra 2018/19 durante a semana passada na Argentina, registrando um aumento anual de 7%. De acordo com a T&F Consultoria Agroeconômica, os maiores progressos semanais ocorreram no Sul da província de Buenos Aires, onde ainda havia lotes pontuais a serem incorporados, que apresentavam falta de piso, como consequência das precipitações acumuladas.

“Por outro lado, o cultivo mantém uma boa condição nas regiões do Centro e Sul do país, enquanto que no Norte da área agrícola a umidade regular continua limitando o crescimento e desenvolvimento do cereal”, aponta o analista Luiz Fernando Pacheco.

Na região do NOA-Noroeste argentino, o trigo atingiu as etapas críticas de espigamento, sob umidade entre regular e a seca, que se continuar, poderá impactar sobre o potencial de rendimento. Já na região NEA-Nordeste argentino, o ciclo fenomenológico se encontra demorado pelas baixas temperaturas registradas na superfície, ainda que os lotes plantados mais cedo já comecem a diferenciar a estapa de perfilhamento.

No núcleo Norte, núcleo Sul e Sul de Córdoba o trigo mantém uma condição de umidade entre adequada e ótima, diminuindo as aplicações de fertilizantes nitrogenados em lotes que diferenciam perfilhos.  Por último, no Sul de Buenos Aires e La Pampa foram implantados os últimos lotes tardios e o trigo já incorporado está em desenvolvimento vegetativo sob umidade adequada e bom estado sanitário.

“O potencial produtivo desta safra na Argentina é de 20,1 milhões de toneladas, das quais os exportadores já negociaram 4,4MT”, completa Pacheco.

Fonte: Agrolink