Soja

Aprosoja lança cartilha para minimizar perdas

04/02/15
Depois de dois anos de trabalho de pesquisa, a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) acaba de publicar um manual para orientar o produtor do estado em busca de medidas para mitigar as perdas da produção nos períodos pré e pós-colheita. A cartilha “Avaliação de perdas na colheita de soja” foi elaborada, assim como o trabalho de campo, em parceria com as universidades Federal e Estadual de Mato Grosso (UFMT e Unemat).O índice de perdas na colheita é importante para a viabilidade econômica do produtor. Para se ter uma ideia, estima-se que ao menos 6% da produção nacional de soja sejam desperdiçados nos processos que envolvem a colheita. Cálculos oficiais mostram que 1% das perdas ocorre no período pré-colheita, 4% na colheita, 0,5% no transporte curto (da lavoura ao armazém) e 0,25% no transporte longo, do armazém aos pontos finais (portos, indústria).

A iniciativa de diagnosticar as perdas na produção de soja começou por meio de um estudo iniciado na Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, que analisava o processo de colheita de grãos em três pontos do planeta: América, África e Ásia. Conforme o gerente de Planejamento da Aprosoja, Cid Sanches, professores norte-americanos começaram a trabalhar com os brasileiros e pesquisadores da Embrapa em Sinop, com o apoio financeiro da entidade, para avaliar todos os momentos de perdas, dez dias antes do ponto exato da colheita até o embarque nos portos.

“No Brasil, que tem uma atividade mais mecanizada, a perda é menor do que em outros países, principalmente na África e na Ásia. Passamos dois anos medindo, vendo onde ocorrem as principais perdas, estimando para poder apontar onde elas mais ocorrem e apontar possíveis soluções”, esclareceu Sanches. Foi a partir do diagnóstico que surgiu a ideia de se produzir a cartilha.

O material aponta metodologias para quantificar as perdas, métodos de contagem de grãos, formas de regular o maquinário e tecnologias que podem reduzir as perdas. A distribuição da cartilha já começou a ser feita diretamente aos produtores. Equipes de campo da Aprosoja, assim como seus núcleos e delegados, entregam o material aos produtores sempre que há algum evento próprio ou de parceiros. O material também pode ser acessado no site da Aprosoja (www.aprosoja.com.br) para arquivamento.

 

Fonte: Aprosoja