Manejo

Aplicação de herbicidas em taxa variada pode economizar até 5%

24/09/13
por Leonardo Gottems

Uma tecnologia desenvolvida pela empresa brasileira de consultoria agronômica APagri está revolucionando o mercado de aplicação de herbicidas no plantio da cana de açúcar. O modelo HTV® consiste na aplicação de herbicidas em taxa variada, ou seja, com doses maiores ou menores do que a média, de acordo com a necessidade de cada área. O resultado é de economia na dose de herbicidas variando de 3,7% a 5% no médio prazo.

A inovação é considerada tecnicamente superior ao método tradicional, que prevê a aplicação de doses médias de herbicida por hectare. Segundo do diretor da APagri, Leonardo Menegatti, os resultados do HTV® têm se mostrado muito valiosos para quem trabalha com herbicidas em cana, chegando a uma eficácia média de 77,27% nas áreas acompanhadas, ou seja, trazendo de fato maior controle de ervas daninhas e redução do efeito da fitotoxicidade.

A tecnologia HTV® consiste na aplicação com o ajuste da dose de acordo com a capacidade do solo de reter cada tipo de herbicida pré-emergente para que a concentração final na solução deste solo seja igual, independente da sua posição no espaço. Os herbicidas têm a função de proteger a cultura da matocompetição e fazer com que ela possa expressar seu máximo potencial produtivo.

No entanto, aplicar mais herbicida não significa maior controle e nem maior produção. Muito pelo contrário.  Quando a dose é aplicada acima da recomendada, normalmente a cultura acaba sofrendo danos de fitotoxicidade, devido à absorção do herbicida, e quando aplicado abaixo da quantidade recomendada, pode reduzir a eficiência do produto e causar competição entre a cultura e as plantas daninhas por água, luz e nutrientes.

O HTV® atua justamente nestes dois pontos. Nas áreas onde o solo tem características que tornam o herbicida mais disponível, a dose é reduzida, não deixando que a planta sofra a fitotoxicidade por excesso de produto aplicado. Isso tem impacto positivo em produtividade porque a fitotoxicidade trava o desenvolvimento da cana. Por outro lado, nas áreas onde o solo reúne características desfavoráveis ao herbicida, a dose é aumentada para compensar esse efeito. Porém, ela é aumentada dentro dos limites aceitáveis pela planta de forma a não afetar seu desenvolvimento.

O resultado é que, em toda a área, consegue-se ter a mesma quantidade de herbicida disponível ao combate às plantas daninhas. Isso não ocorre no método tradicional, ou seja, na taxa fixa. O HTV® foi lançado em 2011 e rapidamente teve uma excelente aceitação no mercado. Só em 2012 foram 42 mil ha de cana soca trabalhados, distribuídos em 18 usinas.  Com base nos dados auditados pela consultoria Ecolog, a economia na dose de herbicidas pode variar de 3,7% a 5% no médio prazo.

 

Fonte: Agrolink