Cadeia Produtiva

Polinização

A polinização consiste no transporte de pólen desde as anteras até ao estigma de uma flor.

As plantas destinadas à produção de frutos e sementes devem ser polinizadas, ou seja, as flores destas plantas devem receber pólen em quantidade suficiente para se transformarem em frutos e estes por sua vez produzirem sementes.

Abelhas

Em determinadas espécies a polinização pode ser directa, isto é, a transferência de pólen faz-se para o estigma da mesma flor. Todavia, a maior parte das espécies vegetais necessitam de polinização cruzada, ou seja, da transferência de pólen de uma flor para outra, na mesma planta ou em plantas diferentes da mesma espécie. Para que a polinização ocorra, nas espécies que necessitam de polinização cruzada, é necessário que o pólen seja transportado geralmente ou pelo vento – polinização anemófila – ou pelos insectos – polinização entomófila.

As relações ecológicas entre as plantas entomófilas e as abelhas datam de há cerca de 80 milhões de anos ( ORTEGA SADA, 1987 ). Esta relação recíproca consiste no fornecimento de néctar e pólen às abelhas necessários à sua alimentação e estas, por sua vez, proporcionam às plantas a polinização.

A introdução de abelhas nas áreas agrícolas é uma técnica que permite aumentar a produtividade sem ameaçar o meio ambiente ( GODINHO, 1995 ).

Axenogamia1 oferece às plantas uma descendência muito mais variável, em termos genéticos que a autogamia, e com maiores possibilidades de produzir variedades que se adaptem a novos ambientes, competir com outras espécies e ocupar novas posições ecológicas.

Uma abelha pode visitar, para conseguir uma carga de néctar, entre 1000 a 1500 flores e pode fazer até 20 viagens por dia ( ORTEGA SADA, 1987 ).

Quando a abelha efectua a colheita de néctar ou de pólen arrasta-se entre os estames e, os grânulos de pólen aderem aos pêlos de todo o seu corpo. São estes grânulos de pólen que viajarão com a abelha de flor em flor, polinizando novas flores.

As abelhas que desenvolvem a polinização possuem pêlos por todo o corpo, especialmente nas patas traseiras, onde podem transportar até cinco milhões de grânulos de pólen ( ORTEGA SADA, 1987 ).

A abelhamelífica2 não é a única que efectua a polinização cruzada, existindo cerca de 15 a 20000 espécies de abelhas sociais, semi-sociais e solitárias que realizam esta função, contribuindo também para esta área vários outros insectos e pássaros, mas calcula-se que a abelha leva a cabo 80% da polinização entomófila.

As abelhas são politrópicas, pois realizam a sua actividade polinizadora numa grande variedade de plantas.

PAIXÃO (1974) diz que um sábio norte americano declarou que a riqueza em mel e cera, produzida pelas abelhas nos E.U.A, nada é em comparação com os serviços que elas prestam na fecundação das plantas, indispensável à formação dos frutos.

Estudos levados a cabo na Hungria, Roménia e Espanha mostram claramente que a instalação de colmeias em zonas de cultivo de girassol pode aumentar a colheita em cerca de 30%. Também no cultivo do melão, o aumento devido a uma boa polinização pelas abelhas pode ser superior a 50% (ORTEGA SADA, 1987).

Fonte: www.dacostadesigns.com

http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/abelhas/abelha-1.php