Manejo

Apicultura – Manejo

Manejo

É durante o manejo que o apicultor vera em que condições estão as colmeias e o que devera fazer para melhorar o seu desenvolvimento. Quinzenalmente (ou de acordo com as necessidades do apiário) o apicultor deve:

  • Olhar o estado das colmeias e cavaletes.
    Fazer os reparos quando necessário;
  • Inspecionar as colmeias para verificar a presença da rainha, produção e o armazenamentos de alimentos (mel e Polem), Postura de ovos, presença de inimigos e doenças.
    Tomar os providencias necessárias para que o fato não influencie na produtividade da colmeia;
  • Trocar os quadros quando os mesmos estiverem deformados, enegrecidos e quebrados.
    As Rainhas, geralmente, rejeitam quadros do tipo citado acima, não realizando posturas nele.

Durante o manejo devemos evitar alguns procedimentos que irritam terrivelmente as abelhas, tais como:

  • Perfumes e desodorantes ativos;
  • Bater e sacudir os favos;
  • Esmagar as abelhas com o formão ou entre os quadros;
    As abelhas liberam um feromônio de ataque que fazem com que as abelhas guardiãs ataquem o alvo mais próximo;
  • Cores fortes (preto, vermelho, marrom).
    Tais cores são desagradáveis para elas, branco, amarelo claro e azul claro são as mais recomendadas, pois irritam menos;
  • Dias nublados, chuvosos e com ventos fortes.
    Esses dias esfriam as crias, devem ficar numa temperatura ambiente em torno de 34º a 35º graus;
  • Não mexer na colmeia muito ceda e nem muito tarde.
    Nas colmeias as abelhas campeira são as mais agressivas, devemos mexer na hora em que elas não estão. Isso ocorre dependendo do região, entre 9:00h e 11:30h e entre 12:30 e 17:00h. O período que vai de 11:30 a 12:30 deve ser evitado devida a posição do sol. Esta posição dificulta a comunicação das abelhas sobre a localização das flores em relação à colmeia e ao sol;
  • Ficar na frente do alvado durante a manejo.
    As abelhas entram e saem da colmeia sempre contando com as abservações que fizeram em seus primeiros vôos;
  • Nunca deixe o fumegador apagar.
    Leve sempre um pouco de serragem durante o manejo.

Enxameamento

O exameamento nada mais é que a saída de parte das abelhas para se fixarem em outro lugar, observa-se que tal fenômeno irá ocorrer quando a colméia apresentar as seguintes características:

  • Movimentação enorme de abelhas dentro e fora da colméia e uma quantidade acima do normal de zangões;
  • Muitas realeira nos quadros do ninhos;
  • Agrutinação de abelhas do lado de fora da colmeia formando uma espécie de “barba” de abelhas.

Apesar da enxameação ser um trantorno para o apicultor, pois compromete na produção da colméia, Não é para as abelhas, uma vez que faz parte do instinto de perpetuação da espécie.
Tal fenômeno pode ser acelerado devido as seguintes condições:

  • Falta de néctar e pólen no campo de pastagem;
  • Temperatura muito elevado ou muito baixa no interior da colméia;
  • Favos velhos e em estado precário;
  • População alta;
  • Falta de espaço para a rainha colocar as suas posturas.

Desdobrando as Colméias

Quando uma colméia esta prestes a enxamear ou quano desejarmos aumentor o numero de colméias no apiário, podemos fazer um desdobramento. Que deverar ser feito, se possível, antes ou depois das grandes floradas para não comprometer a produtividade. A maneira mais façil de fazermos isto é:

  • Colocar uma colméia vazia perto da colmeía que vai ser dividida;
  • Colocar na colmeia vazia um quadro contendo crias contendo ovos, um com cria aberta que contenha ovos de um dia (ou realeiras) um de crias fechadas e um outro contendo pólen e mel, retirados da colmeia a ser dividida;
  • A rainha deve ficar na colmeia a ser dividida, e não na que esta vazia;
  • Os quadros com pólen e mel devem ficar nos lados da colméia e as crias no centro;
  • Preencher com quadros vazias oa quadros retirados da colméia mãe;
  • Levar a colméia mãe a uma distância de no mínimo dois metros da colmeia nova.

Fonte: http://www.abelhas.noradar.com/manejo.htm