Custo de Produção

Apicultor de Ortigueira utiliza incentivos do Programa APIS e inicia nova atividade

Em maio deste ano, o Programa APIS Ortigueira, uma parceria entre a Prefeitura de Ortigueira, Sebrae/PR, Associação de Produtores de Mel de Ortigueira (Apomel) e Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), reuniu um grupo de apicultores do município e os levou para participar do XVIII Congresso Brasileiro de Apicultura, que aconteceu em Cuiabá, Mato Grosso do Sul.

 

Dentre os participantes estava o produtor João Nunes Pereira, que, na ocasião, cursou uma oficina na qual aperfeiçoou conhecimentos sobre a produção de abelhas rainha. Voltando a Ortigueira, o apicultor decidiu investir nesse novo negócio e buscou apoio da Prefeitura para adquirir o karl jenter kit, sistema importado da Alemanha, que, por meio de confinamento, força a postura de abelhas rainha em cúpulas plásticas.

 

As abelhas rainhas são responsáveis pela postura de ovos na colmeia e pela renovação dos apiários. Em condições favoráveis de clima e florada, uma rainha pode botar cerca de 3 mil ovos por dia. Caso a rainha morra ou seja removida da colmeia, a produção de mel cai drasticamente. O apicultor João Nunes Pereira explica que as abelhas rainhas são essenciais para a multiplicação dos enxames e estão ligadas diretamente ao volume de mel produzido em cada colmeia.

 

“Cada caixa de abelha permite só uma abelha rainha, que pode viver até cinco anos. Mas, depois de um ano, a rainha perde sua capacidade de postura de ovos e a produtividade fica reduzida. Então, o ideal é trocar a rainha uma vez ao ano”, ensina.

Atualmente, João Nunes Pereira possui 150 caixas produtoras de mel e sua produção média é de três toneladas por safra. A expectativa do produtor é expandir sua produtividade, em pelo menos uma tonelada a mais, a partir do uso das abelhas rainhas melhoradas. Além disso, ele planeja fornecer abelhas rainhas para os produtores de mel do município, de todo o Paraná e outros estados, já que é possível, comercializar e enviar via correio, os insetos, em embalagens especiais.

 

O prazo para que uma abelha rainha inicie a postura de ovos é 27 dias. As abelhas operárias vivem aproximadamente 46 dias e uma caixa de mel deve conter acima de 80 mil abelhas para que a produção seja satisfatória. O preço de mercado de uma abelha rainha gira em torno de R$ 40,00. “O Programa APIS trouxe muitas oportunidades para que possamos nos desenvolver como apicultores”, avalia João Nunes Pereira.

 

O consultor do Sebrae/PR, Fabrício Pires Bianchi, destaca que o Programa APIS visa atender às demandas dos apicultores da região e promover aumento de qualidade e de produção. “Assegurar a qualidade do produto para o consumidor, conseguir aumento de produtividade e redução dos custos de produção são grandes desafios da apicultura, por isso é importante estimular a atividade e apostar nas parcerias. Esse é um mercado bastante potencial, somente em Ortigueira há cerca de 12 mil colmeias que necessitam renovar suas rainhas periodicamente”, analisa o consultor.

 

Fabrício Bianchi comenta ainda que o Sebrae/PR pode orientar esse e outros produtores em relação à estruturação de negócios, canais de venda, formas de gestão e outras soluções empresariais.

 

Átila Santos da Paz Rosa, assessor da Secretaria de Comércio e Indústria de Ortigueira, conta como a Prefeitura do município auxiliou o produtor João Nunes Pereira na aquisição do karl jenter kit. “Buscamos fornecedores do kit no exterior e ajudamos na realização da compra, orientando sobre a forma mais segura de pagamento. Além disso, fizemos a tradução do manual de instruções do kit, do inglês para o português. A vontade e persistência do produtor em entrar nesse novo negócio pode servir de incentivo para outros produtores”, diz o assessor.

 

Átila Rosa acrescenta ainda que a adoção de tecnologias gera maior eficiência na produção. “Todas as ações previstas no Programa APIS têm resultado em melhoria de renda e do processo produtivo. O repasse de conhecimento amplia a visão de negócio dos produtores e faz com que eles mudem de postura”, acredita.

 

Programa APIS

 

O Programa APIS assiste os produtores de mel de Ortigueira e visa fomentar a apicultura no município. As metas do projeto são facilitar a retomada da posição de produtor individual nacional de mel do Brasil, investir em qualidade e produtividade, promover assistência técnica, formação empresarial, capacitar mão de obra e incentivar a formação de novos apicultores.

 

Formatado em meados do ano passado, o Programa APIS vem promovendo diversas ações como diagnóstico para levantamento de dados referentes à produção, comercialização e gestão dos apiários do município, promoção de missões técnicas, realização de seminário, treinamentos, participação em eventos do setor entre outras.

Veterinários, zootecnistas, engenheiros agrônomos, técnicos agrícolas, integrantes do poder público municipal e consultores empresariais são alguns dos profissionais que atuam no Programa APIS. Periodicamente, reúnem-se e discutem formas de atender as necessidades dos apicultores do município.

 

A proposta de desenvolvimento da cadeia apícola em Ortigueira é gerida por uma Governança Local, grupo que reúne representantes do Sebrae/PR, Prefeitura de Ortigueira, Emater/PR, Banco do Brasil, Sindicato Rural, Serviço Nacional de Aprendizagem Rural do Estado do Paraná (Senar-PR) e Associação de Produtores de Mel de Ortigueira (Apomel).

 

Fonte: http://jornalsolnascenteassai.blogspot.com/2010/09/apicultor-de-ortigueira-utiliza.html