Cadeia Produtiva

Apicultor da Baixada Cuiabana recebe incentivo para produzir mel

Com o objetivo de promover a sustentabilidade e difundir a apicultura no Estado de Mato Grosso, pequenos produtores rurais da Comunidade São Jerônimo, localizada no município de Chapada dos Guimarães (67 km ao Norte da Cuiabá), receberam treinamento para instalação de apiários e produção de mel

24Horas News

Cada produtor vai receber um kit contendo cinco colmeias, Equipamento de Proteção Individual (EPI) e fumigador, no valor de R$ 330,00 para iniciar a atividade apícola. Com uma produção de até 30 quilos/ano/ colmeia o rendimento pode chegar a R$ 3 mil Reais por família.

O projeto de apicultura da Baixada Cuiabana executado pela Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e recente parceria com o Rotary Internacional que vai financiar o kit apicultura. O biólogo da Empaer,João Bosco Pereira, fala que o kit que será repassado para o apicultor está abaixo do custo de mercado, pois será fabricado com madeira apreendida pela fiscalização e confeccionado por presidiários. Conforme ele, o custo para iniciar a atividade é de R$ 1.580. “Com a parceria conseguimos reduzir em torno de R$ 1.250 e facilitar o acesso do apicultor na produção de mel”, esclarece Bosco.

Após um ano de produção, quando acontece a primeira colheita, o produtor que participa do projeto vai pagar o investimento com o produto que será comercializado para merenda escolar e revertido em novos kits para produtores interessados em cultivar abelhas. O projeto começou com a instalação de apiários e recuperação da mata ciliar nas comunidades de pescadores e indígenas na região sul do pantanal, nos municípios de Santo Antônio de Leverger e Barão de Melgaço. Técnicos do Senar estão qualificando e treinando as famílias interessadas na atividade apícola com orientações teóricas e práticas sobre a criação de abelhas africanizadas– Apis mellifera.

Em Mato Grosso, uma colmeia produz em média 30 quilos de mel por ano, na região do pantanal a produção quase duplica, ou seja, atinge 50 quilos de mel/ano, segundo o biólogo da Empaer. O Estado possui 1.200 apicultores com uma produção de 500 toneladas de mel por ano (IBGE/2008). No mercado o produto está sendo vendido a R$ 20,00 o quilo “A atividade é bem simples e o apicultor vai dispor de apenas 9 horas de trabalho por colmeia/ano, com cinco caixas, apenas 45 horas”, destaca João Bosco.

O projeto é abrangente, busca a viabilidade econômica, social e também a preservação da natureza. Em Chapada dos Guimararães, Bosco lembra da área do Parque Nacional que pode ser explorada e contribuir com a conservação e preservação ambiental evitando as queimadas e tornando os apicultores agentes voluntários para manter o pasto apícola na região. O kit apicultor será repassado aos interessados a partir de março de 2012. “É um projeto sustentável que começou no Vale do Rio Cuiabá e será estendido para todo Estado”, enfatiza Pereira.

 

Fonte: http://www.portaldoagronegocio.com.br/conteudo.php?tit=apicultor_da_baixada_cuiabana_recebe_incentivo_para_produzir_mel&id=65143