Animal bem cuidado gera aumento na produtividade

13/06/12 – 15:03

Trato inadequado causa estresse e afeta diretamente a qualidade da carne

No processo produtivo moderno um dos principais fatores para resultados positivos na pecuária de corte é o conhecimento do comportamento animal, que pode ser feito utilizando estratégias de manejo racional, assegurando o que é chamado de bem-estar animal. Essa prática, segundo especialistas e uma grande quantidade de produtores gera ganhos diretos e indiretos na produtividade e na qualidade do produto final. Além de garantir qualidade de vida e uma morte tranquila para os animais. Isso porque já faz um bom tempo
que os defensores do bem-estar animal acreditam que cada criatura individual tem um valor intrínseco, devendo ser respeitada e protegida.

De acordo com o professor-doutor Marinaldo Divino Ribeiro, do Departamento de Zootecnia e Extensão Rural, da Faculdade de Agronomia, Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade Federal de Mato Grosso, já está mais do que reconhecido que os animais têm necessidades e instintos biologicamente determinados e são sensíveis à dor e ao sofrimento. Sendo que está mais do que claro que se pode produzir alimentos respeitando os direitos do indivíduo, oferecendo conforto para que possa se desenvolver, livres de sofrimentos que podem ser evitados, causados por humanos.

O especialista explica que o conhecimento do comportamento animal e o uso de estratégias de manejo racional podem assegurar o bem-estar animal e gerar ganhos diretos e indiretos na produtividade e na qualidade do produto final. Por outro lado, o manejo inadequado, além de causar estresse e sofrimento desnecessário, afeta diretamente a qualidade da carne em fatores como cor, pH, consistência e tempo de prateleira, além de reduzir significativamente o rendimento de carcaça, devido à incidência de hematomas e contusões. Outros cuidados como dieta, condições higiênicas e instalações adequadas, assim como saúde animal, entre outros, também devem ser observados e praticados pelo produtor rural. No manejo pré abate, principalmente, os cuidados precisam ser intensificados, pois, na maioria das vezes, nesse período os animais são expostos a ambientes adversos, como transporte e grupos de animais diferentes.

Um bom exemplo de aplicabilidade do bem-estar animal é realizado no Grupo Camargo, no município de Nortelândia, a 253 km de Cuiabá, onde há mais de 20 anos sequer o laço é utilizado no manejo dos bovinos. Para se ter uma idéia da preocupação com essa prática positiva, de acordo com diretor de pecuária do Grupo, Luiz Antônio Felipe, não é permitido nem a entrada de cavalos nos currais, os tratadores desenvolvem as atividades a pé mesmo. “Desde o nascimento desenvolvemos um trabalho com objetivo de permitir que os animais se tornem mais dóceis, assim garantimos bons resultados no futuro. Tanto, que já fazem 400 dias que não registramos nem um acidente de trabalho em nossas propriedades. O que mostra perfeita interação entre homem e animal”. Na fazenda Arrossensal há 14 mil cabeças de gado, sendo 1.200 puros de Origem (PO).

Felipe conta que no Grupo Camargo há mais de 20 anos não se usa o laço
As “cinco liberdades” foram originalmente desenvolvidas pelo Conselho do Bem-Estar de Animais de Produção do Reino Unido (Farm Animal Welfare Council FAWC) e oferecem valiosa orientação para o bem-estar animal. Elas são internacionalmente reconhecidas e, desde a formulação, foram ligeiramente adaptadas. A forma atual diz que os animais têm de estar:
–  Livres de fome e sede e com pronto acesso à água fresca e a uma dieta que os mantenha saudáveis e vigorosos.
– Livres de desconfortos e vivendo em um ambiente apropriado que inclui abrigo e uma área confortável para descanso.
– Livres de dor, ferimentos e doenças por meio de prevenção ou de rápido diagnóstico e tratamento.
– Livres para expressar comportamento normal uma vez que lhes sejam garantidos: espaço suficiente, condições de moradia apropriadas e a companhia de outros animais de sua espécie.
– Livres de medos e angústias e com a garantia de condições e tratamento que evitam sofrimentos mentais.