Laranja

Alta na produção brasileira de laranja deve recompor estoques de suco e compensar queda na Flórida

Publicado em 26/01/2017

A produção global de laranjas deve subir. Com isso, o suco também pode voltar a ter uma superávit de produção, uma vez que o grande aumento dos volumes brasileiros compensou mais uma queda na safra americana, que alcançou os níveis mais fracos dos últimos 50 anos.

O aumento para a produção de laranjas a nível mundial, portanto, deverá ser de 2,5 milhões de toneladas, chegando a um nível de 49,6 milhões de toneladas em 2016/17, conforme o produtor brasileiro sai de uma queda que assolou a produção nos últimos seis anos, segundo o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

A colheita do Brasil subirá 27%, para 18,2 milhões de toneladas, graças a um aumento do rendimento impulsionado pelo clima favorável, que incentivou uma boa floração e uma boa frutificação.

Logo, a queda de 8,8% na produção americana, que ficou em 4,89 milhões de toneladas, será compensada. Este é o menor número de produção desde 1965/66.

O greening foi o grande vilão da safra da Flórida, nos Estados Unidos, que é responsável por 60% da produção de laranja do país, disse o USDA.

Estoques em alta

A forte safra brasileira deverá apoiar uma recuperação de 44% para a produção de suco de laranja nesta safra, que caiu em seu menor nível em três anos no ano passado.

Apesar da queda na produção da Flórida, a produção mundial de suco de laranja aumentará 1,97 milhão de toneladas, ou seja, 22%, superando o consumo – que está em uma tendência decrescente – e permitindo um aumento nos estoques pela primeira vez em quatro anos.

Os estoques mundiais “esperam um aumento de 15%, já que os estoques brasileiros dobram”, disse o USDA, fixando os estoques globais em 515.000 toneladas ao final da temporada.

No entanto, isso ainda representaria um valor relativamente baixo, considerando os padrões recentes.

Os estoques de suco dos Estados Unidos ao final da última temporada estavam em 300 mil toneladas, o valor mais baixo em seis anos e o terceiro menor das duas últimas décadas.

Compras especulativas

Enquanto a colheita da Flórida estava ativa, em meio a condições climáticas favoráveis, o mercado futuro do suco de laranja concentrado em Nova York também esteve em queda, de acordo com Jack Scoville, da Price Futures.

Scoville sinalizou “algumas compras especulativas” para os futuros de suco de laranja nesta semana, ligadas à ideia de que um recente sell-off havia sido exagerado.

Tradução: Izadora Pimenta

Fonte: Agrimoney