Manejo

Alerta Fitossanitário bate recorde de participação de citricultores

26/07/2016

O Alerta Fitossanitário, sistema do Fundecitrus que monitora a incidência de psilídeo Diaphorina citri, inseto transmissor de HLB (huanglongbing/greening), bateu recorde de participação de citricultores na primeira quinzena de julho. De um total de 25,7 mil armadilhas cadastradas no sistema, foram monitoradas e enviadas as informações de 23 mil. Uma inclusão de 89,5%, o maior índice desde que o programa online foi lançado, em setembro de 2013.

De acordo com o engenheiro agrônomo do Fundecitrus Ivaldo Sala, a percepção dos benefícios do Alerta Fitossanitário para o controle do psilídeo e do HLB é um dos principais motivos para o crescimento do uso do sistema. “Os citricultores estão sentindo o efeito do manejo regional para o controle do HLB dentro e fora de suas propriedades, e o resultado disso é a maior participação no sistema”, diz.

O Alerta Fitossanitário monitora 232 mil hectares de citros, o que corresponde a 48% do parque citrícola de São Paulo e Minas Gerais. Apenas neste ano, a área de cobertura do sistema aumentou em 5 mil hectares, nas sete regionais participantes: Araraquara, Avaré, Bebedouro, Casa Branca, Frutal, Lins e Santa Cruz do Rio Pardo.

O sistema online é abastecido quinzenalmente com informações enviadas pelos citricultores sobre a população de psilídeos encontrados nas armadilhas de suas propriedades e dados de armadilhas do próprio Fundecitrus. São gerados relatórios que mostram a situação de cada região e apontam os locais críticos de incidência do inseto e onde é necessário fazer o controle.

A participação dos citricultores é gratuita. O Alerta Fitossanitário conta com o apoio das empresas Bayer CropScience, FMC, Koppert e Syngenta.

Fonte: Fundecitrus