Agropecuária ficou estável no trimestre mas em 12 meses cresceu 2%

Publicado em 31/08/2018

Dados divulgados pelo IBGE destacaram crescimento do café e do algodão

O IBGE divulgou nesta sexta feira (31) os resultados das Contas Nacionais Trimestrais, com estimativa do PIB (Produto Interno Bruto) para o segundo trimestre deste ano e comparações com períodos anteriores. No trimestre, o PIB cresceu 0,2 % em relação ao trimestre anterior. Nesse período, a Agropecuária não apresentou crescimento, a Indústria caiu o,6 % e Serviços cresceram 0,3 %.

Na comparação do segundo trimestre deste ano com o mesmo trimestre do ano passado, a Agropecuária teve redução de -o,4 %, a Indústria cresceu 1,2 % e Serviços, 1,2 %. O PIB nessa comparação apresentou crescimento de 1 %. A taxa negativa da Agropecuária decorre, segundo o IBGE da redução de produção e produtividade de lavouras relevantes como milho, com queda na produção de -16,7 %, arroz, – 7,3%, mandioca, -3,2% e soja com crescimento de 1,2 %.

O efeito dessa redução pode ser observado na safra deste ano, em queda de 5,7 % em relação ao ano passado, observa José Garcia Gasques, Coordenador Geral de Estudos e Análises do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Duas exceções são destacadas, como, café, com crescimento de 23,6 % na produção e o algodão (24,5 %).

A Agropecuária tem crescimento acima do PIB e em relação aos demais setores quando se toma o crescimento nos últimos quatro trimestres ante os quatro trimestres imediatamente anteriores. Nesta comparação, o PIB cresceu 1,4 %, a Agropecuária, 2 %, Indústria, 1,4 %, e Serviços, 1,4 %,

O valor corrente estimado no segundo trimestre foi de R$ 89,6 bilhões na Agropecuária, e R$ 1,693 trilhão para o PIB. A participação das atividades no PIB em 2017, segundo o IBGE, foi de 5,3 % para a Agropecuária, 21,5 % Indústria e, Serviços, 73,2 %.

Fonte: MAPA