biblioteca

Agronegócio impulsiona produção de equipamentos para armazenagem

31/05/13 – 12:02
A força do agronegócio foi destaque positivo ao avançar 9,7% sobre o trimestre anterior, em meio ao “pibinho” de 0,6% registrado no mesmo período. Impulsionadas pela safra recorde, a Industrial Pagé, uma das principais fabricantes de equipamentos para armazenagem e beneficiamento de grãos do Brasil, já colhe essa realidade.

Depois de aumentar em 20% a sua produção nos primeiros meses do ano, a empresa catarinense espera ampliar ainda mais esses resultados até o final de 2013. Com um portfólio de silos, elevadores e secadores, a fabricante caminha para um aumento de 42% em relação ao número total de equipamentos produzidos em 2012. Essa é uma das é uma das providências para retomar a rentabilidade e o crescimento sustentável da Pagé, que prevê um faturamento 35% superior aos R$ 80 milhões registrados em 2012.

“A partir do segundo semestre de 2012, a demanda por sistemas de armazenagem aumentou substancialmente. Com os equipamentos na fazenda, o agricultor pode vender no melhor momento, além de não ter nenhum tipo de prejuízo para colocar o produto no armazém de terceiros junto com o custo de frete, que aumenta durante a colheita”, explica o diretor da Industrial Pajé, Nazareno Di Giovanni.

O aumento na produção reflete o problema da armazenagem, uma realidade em todo o território brasileiro. Mesmo antes de a produção seguir para a exportação ou para as indústrias, o setor produtivo precisa lidar com a falta de armazéns e silos para acomodar os grãos retirados dos campos. Em alguns casos, os agricultores e cooperativas fazem verdadeiro malabarismo para não deixar a colheita à mercê do clima.

Além da colheita recorde, outro fator que ajuda a alavancar as vendas no segmento de produtos de armazenagem é a oferta de financiamentos oficiais com prazos longos (até 12 anos) e a taxas mais baixas.

Agrolink com informações de assessoria