biblioteca

Agronegócio brasileiro atrai investimentos neozelandeses

Publicado em 10/01/2017

Grande produtor de laticínios, ovinos, lãs e frutas como o kiwi e a maçã, a Nova Zelândia, país localizado na Oceania, deve investir mais no Brasil em 2017 e o agronegócio é o setor que deve puxar grande parte destes investimentos.

De acordo com Ralph Hays, cônsul da Nova Zelândia em São Paulo e comissário da New Zealand Trade & Enterprise (NZTE), agência que promove as relações entre os dois países, são as empresas de tecnologia agrícola que devem aportar com mais força no país neste ano. “Temos observado uma crescente demanda por novas tecnologias capazes de ampliar a capacidade produtiva”, diz Hays. “É um cenário de grandes oportunidades, especialmente no segmento de agronegócios”.

Ele também destaca que a crescente pressão para que empresas adotem padrões internacionais de qualidade e segurança alimentar podem gerar negócios no Brasil, já que a Nova Zelândia é reconhecida por desenvolver tecnologias seguras e sustentáveis na agricultura e pecuária. “Com o aumento da demanda global por alimentos e a escassez dos recursos naturais, é fundamental encontrar soluções que contribuam para o aumento da produtividade com menor impacto possível para o meio ambiente”.

Leia a notícia na íntegra no site Revista Globo Rural.

Fonte: Revista Globo Rural