Reprodutivo

Pecuaristas familiares fazem melhoramento genético no RS

22/08/12

Em Pinhal Grande (RS), na Quarta Colônia de Imigração Italiana, o escritório municipal da Emater/RS-Ascar deu início a um trabalho de introdução de touros reprodutores para melhoramento dos padrões zootécnicos de animais oriundos da pequena propriedade rural. “Em levantamento para identificar pecuaristas familiares do município, constatamos dificuldades no melhoramento do gado de corte em relação à genética, padronização e raças”, explica o chefe do escritório municipal da Emater/RS-Ascar de Pinhal Grande, técnico agrícola Rodinei Carvalho dos Santos.

Conforme o técnico, foi iniciado um trabalho de conscientização sobre a necessidade de melhoramento do rebanho, para tornar a pecuária de corte uma atividade econômica que contribua para a melhoria da qualidade de vida do pecuarista familiar.

A solução mais viável e rápida para melhorar a qualidade do rebanho foi a aquisição de touros melhoradores oriundos de cabanhas tradicionais, as quais expõem seus animais em grandes feiras e exposição. Esses reprodutores são adquiridos por preços mais acessíveis em relação aos classificados, por possuírem pequenas manchas na pelagem do animal. “Características que não os classificam. Porém, estes animais possuem genética idêntica e são adequados ao pecuarista familiar”, explica o técnico da Emater/RS-Ascar.

Segundo o extensionista, inicialmente foram adquiridos 13 touros melhoradores das raças Red e Aberdeen Angus, que vão proporcionar ao pecuarista familiar concorrer em qualidade com os produtores tecnificados, obtendo melhor remuneração e adequação às exigências de mercado.

O projeto de melhoramento do rebanho em Pinhal Grande é integrado no Programa de Melhoramento Genético da Emater/RS-Ascar na região Central, que busca organizar junto com os municípios ações planejadas no sentido de proporcionar aos pecuaristas familiares a oportunidade de aquisição de reprodutores, tanto bovinos quanto ovinos, de melhor qualidade.