AGRISHOW 2014: começou a maior feira de tecnologia agrícola da América Latina

29/04/2014

Consolidada como a maior, mais completa e diversificada feira de tecnologia agrícola da América Latina, a Agrishow 2014 – 21ª Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação teve início nesta segunda-feira, dia 28 de abril, em Ribeirão Preto (SP). O evento apresenta em 440 m² os principais avanços tecnológicos disponíveis para o produtor rural em máquinas, implementos, equipamentos, veículos, sementes, insumos, softwares e demais produtos e serviços para melhorar a produtividade do setor.

Idealizada pelas principais entidades ligadas, direta e indiretamente, ao agronegócio brasileiro, como Abag – Associação Brasileira do Agronegócio, Abimaq – Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos, Anda – Associação Nacional para Difusão de Adubos, Faesp – Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo e SRB – Sociedade Rural Brasileira, a Agrishow é organizada pela BTS Informa.

Em coletiva de imprensa concedida antes da abertura oficial da feira, o presidente da Agrishow, Maurílio Biagi Filho destacou o feito do agronegócio nos últimos 50 anos, quando ocorreu uma revolução no campo, obrigando outros setores a evoluir. “Se outros setores tivessem o mesmo desempenho da agricultura, teríamos já superado as desigualdades e poderíamos ser considerados um país de primeiro mundo”, ressaltou Biagi. “Se não tiver o agronegócio, a economia do país não se sustenta e a Agrishow é fundamental para impulsionar o crescimento do setor”, acrescentou. Entretanto, criticou a falta de um “projeto político consistente” para o agronegócio. “Estamos no caminho errado. Precisamos de alguém que nos coloque num caminho melhor, pois precisamos de algo novo”, afirmou Biagi, que se despediu do cargo de presidente da feira, que ocupa há três anos.

Biagi lembrou que a Agrishow é um dos grandes eventos que ocorrerão este ano, como a colheita recorde, a Copa do Mundo e as eleições. “Espero que o Brasil dê uma goleada em todos esses campos”, disse, reforçando a importância da feira e de seu crescimento desde a primeira edição, comparando com os números atuais, que fecham em quase 800 expositores e mais 150 mil visitantes, além da expectativa de superar a geração de negócios da edição anterior, que movimentou cerca de R$ 2,6 bilhões. “Essa é a missão da feira: promover o agro brasileiro, aproximando o produtor de novas tecnologias, gerando negócios e colaborando para aumentar a produtividade agrícola”.

Durante a cerimônia de abertura foram anunciados os vencedores do Prêmio Gerdau Melhores da Terra, categoria Novidade Agrishow. Os equipamentos inscritos foram avaliados nos estandes das empresas participantes da edição de 2013 da feira e avaliados por uma comissão julgadora formada por especialistas e pesquisadores de universidades e centros de pesquisa. Na categoria Agricultura Familiar, o prêmio foi para um equipamento de irrigação por gotejamento para pequenos módulos de até um hectare da Netafim. Já na categoria Agricultura de Escala, o vencedor foi a Colheitadeira de Grãos MF 9895, fabricada pela AGCO.

O desempenho e a pujança de Mato Grosso, um dos responsáveis pelo recorde na produção brasileira de grãos, representando 29% do que é produzido no País e detentor do maior rebanho bovino, foram reconhecidos na abertura da Agrishow. A homenagem foi recebida pelo Governador do Estado, Silval da Cunha Barbosa e pelo agricultor Eraí Maggi, um dos maiores produtores do Estado.

Para reforçar as comemorações do Ano Internacional da Agricultura Familiar, celebrado neste ano, a Agrishow 2014 prestou durante a cerimônia de abertura uma homenagem ao produtor Fernando Kubota, de Brazlândia (DF), onde produz frutas e hortaliças. O homenageado, que foi o primeiro agricultor familiar a receber recursos do Plano “Mais Alimentos”, foi representado pelo ministro de Estado do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rossetto.

O ministro disse na ocasião que, respondendo a uma necessidade da indústria, em 2008, foram criados mecanismos de incentivo para pequenos e médios produtores a ter acesso ao crédito na mecanização de sua propriedade, com período de carência e prazo adequados. Desde que foi criado, já foram assinados mais de 500 contratos, sendo que o primeiro contrato comercial internacional foi formalizado durante a cerimônia, com o ministro do Desenvolvimento da Agricultura, Mecanização e Irrigação da República do Zimbábue, Joseph M. Made.

Há pouco mais de trinta dias na pasta, o ministro de Estado da Agricultura, Pecuária e Estabelecimento, Neri Gueller, que representou a presidente da República, Dilma Rousseff, disse que tem compromisso com o setor e vai dar prosseguimento aos programas já implantados. Segundo ele, foram implementados no Plano Safra, no ano passado, R$ 136 milhões, contra R$ 115 milhões do ano anterior. “Em 2013 foram vendidos mais de 83 mil equipamentos agrícolas, 18,6% a mais do que 2012, sendo que a grande maioria desses equipamentos foi financiada por recursos equalizados pelo tesouro nacional”, disse Gueller. Também para ajudar no desentrave da logística, o ministro lembrou que foram disponibilizados R$ 25 bilhões para programa de armazenamento, além do investimento para melhoria da BR 163, que contribuirá com o escoamento da safra de Mato Grosso.

A cerimônia foi encerrada com o discurso do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, que anunciou a construção de um Museu da Agricultura e Tecnologia na Agrishow. A licitação sairá nos próximos 30 dias, e serão disponibilizados para a obra R$ 16 milhões. “A Agrishow é um instrumento para o setor. Mais importante do que as máquinas em si é o resultado delas, que produzem alimentos e energia”.

Fonte: Agrolink