Notícias

Agricultores norte-americanos conhecem cooperativismo do Paraná

Curitiba (28/1) – Conhecer o sistema de cultivo de grãos, que leva o Brasil a alcançar produtividade de soja igual e algumas vezes até superior à dos Estados Unidos – maior produtor mundial da oleaginosa, mesmo em condições de solo e clima menos favoráveis que naquele país. Esse foi o principal motivo que trouxe um grupo de 25 agricultores norte-americanos ao Brasil para conhecer o trabalho realizado pelos produtores brasileiros no campo.

Ontem de manhã, o grupo também obteve informações sobre as atividades realizadas pelo cooperativismo paranaense no setor de agronegócio. A apresentação foi feita pelo analista técnico e econômico do Sistema Ocepar, Robson Mafioletti, na sede da entidade, em Curitiba.

As cooperativas agropecuárias do Paraná respondem por 56% do PIB agropecuário no Estado e exportam cerca de US$ 2,3 bilhões por ano, especialmente produtos do complexo soja, como grãos, farelo e óleo, além de milho e carne de frango.

Os agricultores norte-americanos chegaram domingo (25/1) ao Brasil e ficam no país até o dia 2 de fevereiro. Após a passagem pela Ocepar, eles partiram para municípios das regiões dos Campos Gerais e Norte do Estado, cujo roteiro inclui cooperativas, como a Witmarsum, em Palmeira, a Castrolanda, em Castro, e a Integrada, em Londrina, como também o Centro de Pesquisa de Soja da Embrapa e propriedades rurais.

Entre os visitantes havia produtores de grãos e também pecuaristas. A maior parte deles é proveniente de estados do Meio-Oeste, onde se encontra o Corn Belt, principal região produtora de grãos dos Estados Unidos. Eles estavam acompanhados do analista de mercado da Farm Futures, maior revista especializada em agronegócio daquele país, Robert Burgdofer, e do coordenador do grupo, Daniel Alfredo Rosenthal.

Fonte: Assimp Sistema Ocepar