Curiosidades

Agência da OMS classifica 2,4-D como “possivelmente cancerígeno”

26/06/15

A Agência Internacional de Investigação do Câncer (Iarc), ligada à Organização Mundial da Saúde (OMS), voltou à carga contra defensivos amplamente utilizados na agricultura de larga escala. Desta vez foi a vez do herbicida 2,4-D, do DDT (diclorodifeniltricloroetano) e do inseticida Lindano.

O amplamente difundido 2,4-D foi categorizado como “possivelmente cancerígeno para seres humanos”, sendo incluído no Grupo 2B. Segundo o estudo da agência, não foi encontrado “aumento elevado ou consistentes com risco de LNH ou outros cânceres pela exposição ao 2,4-D, mas há forte evidência de que ele induz ao estresse oxidativo, um processo que pode danificar as células do corpo, e evidência moderada de que pode sufocar o sistema imunológico”.

A Iarc classificou o DDT como “provavelmente cancerígeno para os seres humanos”. A substância foi colocada no “Grupo 2A”, e estaria ligado ao LNH (câncer testicular e câncer de fígado).

A agência posicionou ainda o Lindano como “cancerígeno para seres humanos” em sua categoria Grupo 1, sendo especificamente vinculado ao Linfoma Não-Hodgkin (LNH). O Lindano, porém, está proibido ou restringido em muitos países desde 2009, através da Convenção de Estocolmo sobre os Poluentes Orgânicos Persistentes.

Agrolink
Autor: Leonardo Gottems