Curiosidades

Afastado do cargo, superintendente do Mapa no RS é impedido de acessar sede da Pasta

14/05/15
A Justiça Federal emitiu cautelar suspendendo do cargo o superintendente do Ministério da Agricultura (Mapa) no Rio Grande do Sul, Francisco Signor, que permaneceu 13 anos na função. A determinação ainda foi estendida ao servidor Sérgio Luiz da Silva Sobrosa, que também é investigado pela Operação Semille, da Polícia Federal, que revelou um esquema de fraude em fiscalizações e contratos mantidos pelo escritório gaúcho da Pasta. A decisão foi proferida nesta quarta-feira (13.05) pelo juiz José Paulo Baltazar Júnior, da 11ª Vara Federal de Porto Alegre.

Além disso, Signor, Sobrosa e a ex-servidora do Mapa Elidiana Maróstica estão proibidos de ter acesso à Superintendência Federal do Mapa no RS e a qualquer outro prédio que funcione a serviço do ministério. O Mapa ainda não definiu quem vai assumir a Superintendência Regional.

Nesta quarta-feira, o superintendente já tinha havia sido afastado do cargo, a mando da ministra Kátia Abreu, em função de indícios de corrupção.

A investigação apurou que o grupo agia em benefício de empresas do setor reduzindo valores de multas, alertando sobre fiscalizações (incluindo diligências da Operação Leite Compen$ado, do Ministério Público) e auxiliando em processos de autos de infração. Francisco Signor foi apontado como coordenador da organização criminosa. Os investigados foram indiciados pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e associação criminosa. Pelo menos R$ 140 mil em espécie foram encontrados na casa dos quatro detidos. Eles prestaram depoimento e foram liberados pela PF.

 

Agrolink
Autor: Lucas Rivas