Laranja

Adubação por planta

Melhores variedades:
Exportação: hamlin, baianinha, westin, pêra, natal e valência;
Indústria: lima; hamlin, baianinha, westin, pêra, natal e valência; mercado interno:
piralima, hamlin, baiana, baianinha, pêra, lima-verde, natal e valência.

Época de plantio: período das chuvas, ou fora desse período, com irrigação.

Espaçamento: 6 x 8m ou 5 x 9m.

Mudas necessárias: 200 a 220/hectare.

Combate à erosão: plantio em nível e cultivo em ruas alternadas nos maiores declives e o uso de roçadeira no período mais chuvoso.

Adubação por planta: na cova: 500g de superfosfato, 1.500g de calcário magnesiano , dependendo da análise do solo; em cobertura: no 1º ano: 250g de Nitrocálcio, divididos em três aplicações, em agosto, novembro e janeiro; no 2º ano: 500g de Nitrocálcio, 200g de superfosfato e 50g de cloreto de potássio; no 3º ano em diante, até ao 8º: elevar as doses , anualmente, de 250g de Nitrocálcio; 200g de superfosfato e 100g de cloreto de potássio.
Os adubos fosfatados e potássicos são aplicados de uma só vez, em março. A partir do 8º ano, a adubação será baseada na produção média dos dois anos anteriores seguindo os índices médios de 40g de nitrogênio, 20g de fósforo e 40g de potássio, para cada 100 de frutas produzidas.

Tratos culturais: capinas mecânicas no período seco e roçadeira no período chuvoso , tratamentos fitossanitários e coroação manual ou de herbicidas.

Irrigação: no plantio, até ao pegamento e suplementar, quando possível.

Combate à moléstias e pragas: devido à complexidade do controle de moléstias e pragas recomendamos a consulta ao Boletim Técnico nº 101, da CATI, “CITROS – Recomendações para o controle das Principais Pragas , Doenças e Carências de Nutrientes em Pomares do Estado de São Paulo”.

Época de colheita: lima e piralima: março – junho; hamlin, baianinha, westin, barão e baiana: abril – agosto; pêra, lima-verde, natal e valência: julho – dezembro.

Produção normal: 120 a 160 Kg de frutos por planta.

Observações: cultura permanente. Plantar mudas vigorosas enxertadas em cavalos de limão-cravo, laranja-caipira, cleópatra ou trifoliata, livres dos vírus de sorose, exocorte e xiloporose.
Deficiências de zinco, manganêse boro não corrigidas, na primavera-verão, com duas pulverizações foliares contendo, na primeira aplicação, sulfato de zinco a 0,25%; sulfato de manganês a 0,15% + cal a 0,15%, e bórax a 0,05%.
Na segunda aplicação deve-se substituir a cal por uréia a 0,5%.
A laranja-pêra sofre restrições na combinação com o trifoliata.

Fonte: http://www.agrov.com/vegetais/frutas/laranja_lima.htm