Catálogos técnicos e de produtos

Abertas as inscrições para Congresso Mundial de Fertilizantes no Rio de Janeiro

08/04/2014

Estão abertas as inscrições para o XVI Congresso Mundial de Fertilizantes, que acontece entre 20 e 24 de outubro de 2014, no Rio de Janeiro (RJ). Para se inscrever basta acessar a página do evento em www.16wfc.com/pt. As inscrições com desconto seguem até 10 de abril.

O Congresso é um dos principais fóruns mundiais sobre o assunto. O fato de o Brasil importar 70% dos fertilizantes que usa traz ainda mais atenção para o assunto. O evento terá como tema principal a utilização de fertilizantes nos trópicos. Será a primeira vez que este congresso acontece no País.

O uso eficiente de fertilizantes nos trópicos é um assunto importante, alvo de muito debate na comunidade científica. “Na agricultura tropical, o efeito residual do uso dos fertilizantes também é um fator importante, por aqui podemos cultivar duas ou mais vezes por ano na mesma área”, diz o pesquisador da Embrapa e líder da Rede FertBrasil (rede de pesquisa em fertilizantes que une a Embrapa e empresas privadas), Vinicius Benites.

O foco na adubação do sistema ao invés da adubação das culturas é um novo conceito que está crescendo rápido na agricultura tropical, completa o pesquisador. Assim sendo, novas tecnologias em fertilizantes têm que ser desenvolvidas e melhor compreendidas de forma a reduzir as perdas de nutrientes, aumentando sua eficiência de uso nos trópicos.

O Congresso não vai discutir apenas o aspecto cientifico, mas servirá de palco para diversas empresas demonstrarem seus avanços tecnológicos e compartilhar experiência com pesquisadores. A inovação tecnológica no setor é importante para que o Brasil possa amenizar sua dependência externa por esse insumo, seja por ganhos de eficiência ou pela introdução de fontes alternativas de nutrientes.

Vale lembrar que o Brasil dispõe de fontes alternativas de nutrientes, procedentes do processamento da agroindústria e da própria atividade agropecuária. Tecnologias que permitam o processamento industrial desses materiais, permitindo seu uso como fertilizantes, podem alavancar um novo perfil para a indústria de fertilizantes no País.

Creio que essas novas pequenas indústrias podem representar de 15% a 20% da demanda nacional, algo em torno de 3 a 5 milhões toneladas, valor próximo de 4 bilhões de dólares por ano, diz o também pesquisador da Embrapa José Carlos Polidoro.

Mais de uma dezena de autoridades brasileiras e mundiais em fertilizantes estarão presentes, com destaque para o alemão Martin Trenkel (especialista em fertilizantes de liberação lenta), o americano Mark Alley (fertilizantes em um manejo integrado planta-nutriente) e o australiano Mike McLaughlin (fertilizantes fosfatados e micronutrientes).

Outros tópicos que serão debatidos incluem uso direto de agrominerais, fertilizantes de base orgânica e a adição de micronutrientes e macronutrientes secundários em fertilizantes NPK.

O XVI Congresso Mundial de Fertilizantes vai ser organizado pela Embrapa e Rede FertBrasil, em parceria com o Centro Científico Internacional de Fertilizantes (CIEC) e com o Grupo de Apoio à Pesquisa e Extensão (GAPE) da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq).

Fonte: Agrosoft