Pecuária

Abatedouros e processadores de carne têm até outubro para se adequar à NR 36

10/09/13
por Leonardo Gottems

As empresas de abate e processamento de carnes e derivados têm prazo até o próximo dia 19 de Outubro para se adequarem à Norma Regulamentadora 36, que determina medidas obrigatórias para a ergonomia dos trabalhadores. A NR 36 visa melhorar a movimentação dos segmentos corporais dos colaboradores, além de ajustes em postos de trabalhos com relação à altura e inclinação.

Outros itens presentes na Norma trazem obrigatoriedades de disponibilização de equipamentos de proteção individual (EPI), rodízio de atividades, adoção de pausas e condições ambientais de trabalho, entre outras. Publicada no Diário Oficial da União no dia 19 de abril de 2013 pelo Ministério do Trabalho e Emprego, a NR 36 tem prazo de adequação de seis meses. A única exceção é para alguns itens que demandam mais tempo, como intervenções estruturais e alterações nas instalações das empresas.

“As empresas devem, a partir de agora, realizar avaliações de ergonomias no ambiente de trabalho. O acompanhamento e as alterações reduzirão de forma significativa os problemas de saúde do trabalhador e darão maior segurança na execução das tarefas”, explica Márcio Aldecoa, diretor da LIFE PQV, empresa especializada na avaliação ergonômica.

Aldecoa salienta que as mudanças trazem benefícios. “Ações como estas são atuantes no combate da LER, Lesão por esforço repetitivo, que se trata do grande vilão no ambiente de trabalho. A ginástica laboral, por exemplo, propicia maior flexibilidade, força, coordenação, ritmo, agilidade e resistência. Ou seja, já compõe fatores que resultam na maior mobilidade e melhora de postura. Na questão psicológica, a ginástica laboral melhora a autoestima, aumenta a motivação para novas rotinas, combate tensões, ajuda fortemente na atenção e concentração para o desempenho das atividades”, argumenta.

Fonte: Agrolink

Autor: Leonardo Gottems