Variedades

A terra do grão orgânico

Ensei Neto – O Estado de S.Paulo

 

Dos países que cultivam café na América do Sul, dois são sempre mais lembrados: o Brasil, por ser o maior produtor mundial, e a Colômbia, pelo seu incrível trabalho de promoção através da simpática figura de Juan Valdez. No entanto, há um terceiro que vem ganhando destaque no mundo dos cafés especiais: o Peru.

 

Parte dos chamados Países Andinos e também da Amazônia Ocidental, o Peru detém o posto de maior produtor mundial de cafés orgânicos, com lavouras se esparramando desde Cajamarca, ao Norte, próxima à divisa com a Colômbia, até Incahuase, no Sul, nas imediações de Cuzco.

 

Pequenas propriedades, lavouras sombreadas, montanhas, florestas exuberantes. Assim é a cafeicultura peruana, que escolheu as certificações orgânica e fair trade (comércio justo) como pilares de sua produção. É reconhecida também pela qualidade de sua bebida, com notas florais e grande acidez típica de café de grande altitude.

 

Uma das rotas interessantes é a que sai de Lima, banhada pelo Pacífico, e termina em Chanchamayo, portal de entrada da Amazônia Peruana. Numa viagem de 7 horas experimenta-se desde o clima agradável de Lima, o impressionante frio no topo dos Andes peruanos a mais de 4.000 m de altitude, até chegar na úmida, quente e exuberante região de Junin. Outra opção é seguir para o Sul, para Incahuase e aproveitar, também para visitar as míticas ruínas de Machu Picchu.

 

Lima está passando por uma fervilhante transformação, assumindo ares de cidade cosmopolitas, e tem uma gastronomia que usa muitos ingredientes locais, como um sem-número de variedades de batata (leia à esquerda) e milho, além de carne de caça.

 

Quanto ao café, boas cafeterias vêm surgindo dia a dia, oferecendo orgulhosamente excelentes cafés orgânicos torrados localmente, inclusive por algumas das cooperativas de produtores.

 

Outra preciosidade que o Peru produz é o cacau, com algumas cooperativas fazendo chocolate em barra de excepcional qualidade com certificação orgânica e fair trade. Entre elas, a de Narajillo. Apreciar uma refeição completa com todos ingredientes locais, finalizando com um bom café e chocolate orgânicos, pode ser um programa imperdível.

 

 

ENSEI NETO É ESPECIALISTA EM CAFÉ E AUTOR DO COFFEETRAVELER.NET

 

Fonte: http://www.revistacafeicultura.com.br/index.php?tipo=ler&mat=40086&a-terra-do-grao-organico.html