Manejo

A posse responsável é a maneira como você trata e cuida de seu cachorro

As questões abaixo são importantes quando se pensa em levar um novo amigo de quatro patas para casa ou mesmo para se certificar de que ele está sendo bem cuidado.

Preste atenção aos seguintes cuidados essenciais para fazer seu cachorro feliz:

  • Os cachorros precisam de carinho e companhia e não devem ser considerados simples brinquedos ou objetos;
  • Conheça as características, isto é, o temperamento e o tamanho de cada raça antes de escolher o seu cachorro;
  • Veja se sua casa ou apartamento tem espaço suficiente para a raça/tamanho do cachorro que você deseja ter;
  • Verifique se alguém em casa é alérgico a pêlos para evitar problemas futuros;
  • Quem cuidará do seu cachorro nos feriados ou férias se você ou toda sua família for viajar?
  • Leve seu cachorro ao veterinário pelo menos uma vez ao ano para um check up;
  • Evite filhotes indesejados, castrando sua cachorra/seu cachorro numa clínica veterinária;
  • Dê banho e escove periodicamente os pêlos de seu cachorro;
  • Conheça as doenças que seu cachorro pode adquirir se não for vacinado e mantenha a carteira de vacinação atualizada;
  • O seu cachorro precisa passear todos os dias para se exercitar e entrar em contato com outras pessoas e animais;
  • Sempre coloque guia e coleira com identificação para levá-lo para passear;
  • Dê-lhe alimento adequado;
  • Ofereça-lhe um local limpo para descanso e água fresca à vontade;
  • Adestramento básico é muito importante para que ele não ataque pessoas, principalmente se for cão de guarda;
  • Não deixe seu cachorro solto nas ruas;
  • Não abandone seu cachorro.

Castrar ou não castrar: como tomar essa decisão?
Se a idéia é não cruzar seu cachorro, talvez a castração seja uma decisão correta. Além de se evitar a superpopulação e o abandono de filhotes, há ainda outras vantagens, principalmente se for fêmea: evitam-se infecções uterinas, complicações durante a gestação e o parto, cio, gravidez psicológica e, se ela for castrada antes do primeiro cio diminui-se o risco de tumor de mama. Quanto ao macho, a castração parece diminuir, na maioria das vezes, a agressividade do cachorro.

 

Identificação: um cuidado essencial
A forma mais segura e confiável de identificação dos cachorros é através de um microchip. Trata-se de um dispositivo eletrônico que é implantado sob a pele do cachorro pelo próprio veterinário. O chip permanece no cachorro por toda a vida. É importante lembrar-se de atualizar o endereço no banco de dados, se você mudar de domicílio.

Coleiras com placas de identificação também podem ser utilizadas. Porém, cuidado, pois se estiverem largas, podem enroscar em algum lugar, machucando o cachorro.

Na Noruega, Suécia ou Nova Zelândia, a tatuagem (na orelha ou na face interna da coxa) é obrigatória para cachorros que entram nesses países, o que não ocorre no Brasil.

O que fazer se meu cachorro se perder?
Se seu cachorro se perder, a primeira coisa a fazer é procurar no próprio jardim ou nas construções anexas à casa e nas casas dos vizinhos. Se não tiver nenhum sinal dele nesses locais, então você precisará entrar em contato com clínicas veterinárias e centros de controle de zoonoses. Em geral, vale a pena colocar avisos com foto do animal nas lojas.

Se seu cachorro tiver um microchip, ele será rastreado, se levado para um dos locais acima. Caso ele não tenha nenhuma identificação, os centros de controle de zoonoses são obrigados a manter o cachorro apenas durante 7 dias antes de acharem um novo lar para ele. Portanto, é importantíssimo que você aja rápido, se seu cachorro se perder.

 

Fonte: http://br.merial.com/donos_caes/guia_saude_caes/posse_responsavel/posse_responsavel.asp